#ATENÇÃO#

Novo endereço:
http://mente-hiperativa2.blogspot.com/

HIPERATIVOS:

#ATENÇÃO#

Novo endereço:
http://mente-hiperativa2.blogspot.com/


26 janeiro 2010

O segredo da felicidade

"Os milionários quiseram comprar a felicidade com seu dinheiro, os políticos quiseram conquistá-la com seu poder, as celebridades quiseram seduzi-la com sua fama. Mas a felicidade não se deixou encontrar. Balbuciou aos ouvidos de todos, disse: eu me escondo nas coisas pequenas e simples da vida."

Augusto Cury

Acatando como verdade essas sábias palavras, pense a respeito das coisas simples que te fazem feliz, dê muitos abraços, esteja sempre junto aos seus amigos e familiares, brinque com as crianças, ajude quem precisar, presenteie quem você ama, se faça presente na vida dos outros, divida o que possue, arranque sorrisos de desconhecidos, diga eu te amo mais vezes, telefone para os amigos que estão distantes...

Acima de tudo nunca esqueça que pra encontrar a felicidade não é preciso ser rico, poderoso ou famoso, basta procurá-la no lugar certo.
[Mente Hiperativa]

Simples assim

O momento ruim de ter um temperamento ciclotímico não é quando você está eufórico e expansivo, nessas horas tudo é agito, alegria e diversão. Todos gostam de ver você assim, até você mesmo se gosta assim.

A parte chata é quando você se sente deprimido e profundamente entediado. O pior ainda é não saber dizer às pessoas o quanto está sendo chato e desconfortável ficar ali na companhia delas. Como dizer que tá tudo chato e você quer sair o mais rápido de lá?!

Pode parecer estranho, mas às vezes preciso ficar sozinho, por isso desapareço por um tempo (e depois volto).

Simples assim...

[Mente Hiperativa]

Colora minha vida com o caos e com o problema

Me deixa confuso,
me surpreende,
me deixa com o coração na mão,
me faz perder a cabeça
e enlouquecer de paixão.

Me faz cometer loucuras por você,
me gira a cabeça,
me deixa com medo de te perder,
me aperta o coração junto ao peito
e me deixa sentir um friozinho na barriga.

Colora minha vida com o caos e com o problema,
me tira do chão da segurança
e me põe no céu das incertezas.


[Mente Hiperativa]

A melhor vingança

Inimigos são companheiros que habitam constantemente nossos pensamentos, nos causando mal-estar, raiva e outros sentimentos ruins. Um inimigo, mesmo sem saber, é capaz de nos perturbar as noites de sono e tirar nosso apetite diante da comida.

Quem nunca teve vontade de se vingar de seus inimigos? Todos nós, mesmo que tenha sido apenas por alguns instantes. Algumas pessoas preferem comer pelas beiradas, outras vão logo com toda fome ao prato; mas na maioria das vezes erram na vingança, prolongando o ódio e o conflito com o inimigo. Eu sei qual a pior de todas as vinganças que se pode fazer com um inimigo, pior mesmo que a indiferença.

Falo sério, se quer se vingar corretamente do seu inimigo perdoe-o. Claro, é óbvio que assim ele perde todos os poderes de lhe importunar o juízo, será despejado da sua mente e deixará pra sempre os seus pensamentos. Livre-se do ódio, da insônia, da raiva e de tudo mais de ruim que seu inimigo desperta em você.

Faça o que eu digo, vingue-se com o perdão, deixe que seu inimigo siga em paz e faça o mesmo. As pessoas só lhe fazem mal se você permitir, não permita!

[Mente Hiperativa]

Carpe diem na night

video

[Eu tenho uma sensação]
Eu tenho uma sensação
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa boa

Eu tenho uma sensação
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa boa

Eu tenho uma sensação
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa boa

Eu tenho uma sensação
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa boa

Hoje é a noite, vamos curtir ao máximo
Eu tenho meu dinheiro, vamos gastar tudo
Saia e gaste tudo tipo, oh meu Deus
Saia do sofá, vamos, vamos sair

Eu sei que vamos nos divertir se formos dançar
E só sair e jogar tudo pro alto
Eu estou estressada, quero deixar pra lá
Vamos fugir pro espaço e perder noção do controle

Encha o meu copo, Mazel Tov
Veja como ela dança, simplesmente tire tudo
Vamos pintar a cidade, vamos fechar tudo
Vamos tocar fogo no telhado, e depois vamos fazer tudo de novo

Vamos lá, vamos lá, vamos lá, vamos lá
Vamos lá, vamos lá, e viver ao máximo
Vamos lá, vamos lá, vamos lá, vamos lá
Vamos lá, vamos lá, vamos lá

Porque eu tenho uma sensação
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa boa

Eu tenho uma sensação
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa boa

Hoje é a noite, vamos curtir ao máximo
Eu tenho meu dinheiro, vamos gastar tudo
Saia e gaste tudo tipo, oh meu Deus
Saia do sofá, vamos, vamos sair

Encha o meu copo, Mazel Tov, lahyme
Veja como ela dança, mexa-se, mexa-se, simplesmente tire tudo
Vamos pintar a cidade, vamos fechar tudo
Vamos tocar fogo no telhado, e depois vamos fazer tudo de novo

Vamos lá, vamos lá, vamos lá, vamos lá
Vamos lá, vamos lá, e viver ao máximo
Vamos lá, vamos lá, vamos lá, vamos lá
Vamos lá, vamos lá, vamos lá

Aqui vamos nós, lá vamos nós, temos que arrasar
Vem fácil, vai fácil, agora estamos no topo
Sinta a adrenalina, balance o corpo, balance, não pare
Vai e volta, pra cima e pra baixo, dá uma volta

Segunda, terça, quarta, e quinta
Sexta, sábado, sábado até domingo
Venha, venha, venha, venha, venha conosco, você sabe o que dizemos, dizemos
Festa todo dia, fe-fe-festa todo dia

Eu tenho uma sensação
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa boa

Eu tenho uma sensação
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa
Que hoje à noite vai ser uma noite boa boa
[Mente Hiperativa]

Temperamento forte e bipolaridade


Acabei de ler o livro do Diogo Lara, ‘Temperamento forte e bipolaridade e posso dizer que a sua leitura simples me ajudou a aprofundar meus conhecimentos sobre o assunto. Antes eu achava que o indivíduo que tem o tal transtorno ou está em depressão grave ou está completamente eufórico, não é bem assim, pelo menos não é sempre assim, existem diversas nuances entre esses dois estados. Além disso em alguns momentos o humor pode estar turbulento e indefinido.

Antes eu achava que o assunto era complexo, agora eu tenho certeza, ainda há muito o que ler pra eu saber um pouquinho de bipolaridade que seja. Resolvi transcrever os trechos que achei legal para tentar tirar da cabeça das pessoas a ideia simplista que eu compartilhava anteriormente.

“Ficar assistindo a uma aula de um assunto que não interessa, sem utilidade aparente e imediata e em um formato quadrado definitivamente um drama para o bipolar leve. Outro é estudar para uma prova em vez de brincar ou aprender coisas mais dinâmicas e interessantes.”

“Outra característica dos bipolares é a rapidez com que os planos são mudados. Alguns inventam histórias e mentiras para justificar suas rápidas mudanças de vontade e encobrir atos impulsivos. As mentiras não são necessariamente devidas a um mau-caráter, servem apenas para reduzir o impacto das atitudes impensadas.”

“A chegada de um bipolar a uma festa é tudo menos tímida e sorrateira: sobram beijos e abraços, a roupa pode incluir cores exuberantes ou ser à moda de 20 anos atrás. As pessoas que não expressam essas características naturalmente bebem e ficam com o humor mais positivo, com o sorriso largo e afeto solto.”

“Muitas pessoas com perfil bipolar têm baixa tolerância à frustração e usam predominantemente os mecanismos de defesa menos maduros ao lidarem com um problema, como negá-lo, ou ainda jogar a culpa em um terceiro indivíduo. Em compensação são bem dotados de um arsenal de ataque composto de ousadia, criatividade, entusiasmo e energia, sedução e carisma, vocação para a conquista, pensamento rápido e versátil, liderança, inovação, capacidade de motivação e auto-motivação, muito associadas a um alto grau de otimismo, esperança e auto-confiança.”


Algumas outras características comuns em quem apresenta transtorno de humor:

Impulsividade;
Afetividade intensa;
Dotado de grande carisma e
versatilidade;
Grande capacidade de envolver e seduzir;
Quebra de regras
desnecessárias e inconsequentes;
Descompasso com os outros indivíduos,
atrito ou isolamento físico;
Promiscuidade sexual;
Brinca de forma
pesada e ofensiva;
Ansiedade e impaciência;
Autoritarismo;
Abuso
excessivo de álcool;
Desconcentração em tarefas rotineiras e simples;
Necessidade em ser notado, em ser o centro das atenções.

Gostaria de acrescentar que não existem regras bastante claras, não é porque alguém apresenta muitas dessas características acima mencionadas que ela pode ser rotulada como bipolar; da mesma forma para ser bipolar não é necessário preencher todos os requisitos.

Cada caso é um caso, e exige um acompanhamento profissional. Às vezes não se trata de um transtorno de humor, simplesmente a personalidade do indivíduo é intensa e cíclica e isso não lhe causa qualquer problema ou sofrimento, assim como também não perturba as pessoas próximas a ele.

Além do mais as pessoas de temperamento forte e/ou transtorno bipolar têm diversas características positivas que auxiliam bastante na ascensão profissional, sobretudo na área do empreendedorismo. Portanto quanto mais cedo a pessoa buscar ajuda, melhor para o tratamento e a lapidação de comportamento e atitudes.

[Mente Hiperativa]

25 janeiro 2010

Tomar juízo? Só se for desse!

Desde que comecei a namorar escutei diversos comentários do tipo: 'ela vai te fazer tomar juízo', 'agora tu vai endireitar', 'ela é uma abençoada que surgiu pra te colocar nos eixos' e outros do gênero.

Sou obrigado pelos meus instintos a discordar dessas pessoas. Nunca acreditei que alguém pudesse mudar outra pessoa, no máximo o que se pode fazer é ajudá-la a mudar, se assim ela permitir. Cada um só pode mudar a si mesmo, e se ilude quem entra num relacionamento - de qualquer tipo - pensando que depois, com o tempo, vai ajustar a pessoa ao seu gosto. As pessoas não são montinhos de argila esperando para serem modeladas. Já ouvi pessoas comentando: 'depois de casar ele vai ver só, vou cantar de galo e ele vai fazer o que eu quiser...' Que grande ilusão!

Cada um tem sua essência, sua natureza, e essa sim dificilmente será mudada. Claro que algumas características secundárias, costumes, hábitos ou comportamentos podem ser mudados ao longo da vida, afinal nossas experiências e aprendizagens servem pra isso; mas só mudamos quando decidimos isso em nossa mente.

Em síntese, as pessoas são o que são e não mudam facilmente conforme a influência dos outros, a menos que elas decidam fazê-lo. Eu mesmo não me acho assim tão desajuizado quanto dizem, me acho normal e acredito que essas pessoas é que tem juízo demais, deveriam perde-lo de vez em quando...

Desapontando algumas pessoas eu não posso deixar de dizer que estou feliz e muito satisfeito assim, não tenho a menor pretensão em criar juízo.


[Mente Hiperativa]

Os super poderes da guerra

Sempre aparentei ser uma criança normal, como qualquer outra; misturada a um bando de crianças eu passava desapercebido, tranquilamente. Poucos sabiam, entretanto, que eu estava passando por um treinamento árduo, que durou dezoito anos e me rendeu super poderes - ou super sentidos. Vivi todos esses anos no meio de um fogo cruzado, entre duas trincheiras carregadas com um arsenal de ponta, aprendi diversas técnicas de combate.

Como toda guerra ninguém sabe dizer quem foi que começou, se meu pai ou minha mãe, fato é que ambos alimentaram o conflito e perpetuaram-no até que não houvesse mais condições de continuar, ou seja, até eu crescer e me tornar um homem.

A mim nunca interessou saber de onde partiu o começo dessa disputa sem vencedores, eu nunca procurei um algoz, nunca quis escolher 'um lado' e sobretudo jamais deixei de amá-los, em momento algum. Isso tudo não significa dizer que tenha sido fácil, não foi, chorei bastante, sofri, errei e muitas vezes me senti culpado por tudo aquilo que acontecia.

Também me decepcionei, assim como devo ter decepcionado a eles em algum momento. Hoje, alguns anos depois do cessar fogo, carrego algumas cicatrizes que me fortalecem; feridas abertas não tenho nenhuma.

Nesse longo treinamento aprendi diversas lições, a primeira delas foi a "audição seletiva". Essa ferramenta não se vende em supermercados ou polishop, mas tem uma utilidade impressionante, carrego comigo até hoje. Com ela eu escuto apenas o que me interessa, o que é positivo, o que traz amor e felicidade. Caso eu seja bombardeado com palavras de cunho conspiratório, negativo, rancoroso ou difamador; rapidamente elas são filtradas e descartadas, sem conseguir penetrar na minha mente. Afinal de contas pra que assimilar algo que, desnecessariamente, me fará mal? Melhor nem escutar!

Aprendi que meu estômago precisa ser bastante forte, pra que possa digerir não somente alimentos, mas também informações. Essa digestão crítica se apresentou como um constante exercício de ponderação, que me ajudou a manter a saúde mental livre da corrosão por parte da influência e da alienação.

Meu olfato também sofreu um aprimoramento, agora consigo sentir de longe o cheiro do conflito e da discórdia, o que me permite tomar rapidamente as atitudes cabíveis. Aprendi que devo me afastar desse tipo de odor e sempre manter no ambiente o aroma do amor e da compreensão.

Pra poder enxergar além das aparências desenvolvi ainda o sentido da visão, passei a ser um observador de detalhes, a deduzir o humor da pessoa através de sua expressão. Criei um meio de perceber as coisas além do que querem que eu perceba; não chego a ler pensamentos, mas sou perfeitamente capaz de presumi-los.

Depois de tantos anos de treinamento intensivo e exercícios de condicionamento, me tornei expert em utilizar as mãos para diversos fins; modéstia parte tive os melhores mestres ao meu alcance. Por isso sou capaz de usar as mãos de forma rígida e áspera, mesmo sem utilizar a violência; ou de forma amável e carinhosa, através dos gestos mais humanos e devotados.

Foram anos de desgaste que poderiam ter me destruído, mas na verdade me fortaleceram. Vivi um constante risco de desabamento, que jamais obteve êxito em sua implosão. Hoje, passado tudo isso, encaro a situação como se tivesse sido um grande treinamento, que me preparou pra vida e me deu super poderes para enfrentá-la.

Sendo assim passei a ter em mãos todo um arsenal bélico, domino técnicas de guerrilha e estou pronto pra qualquer combate. Posso começar uma guerra semelhante àquela a qualquer momento se eu quiser, mas dificilmente o farei. Digo isso pois diferentemente dos meus pais (naquela época) eu tenho a consciência de que essa guerra não faz vencedores, apenas vítimas; prefiro, então, utilizar esses super poderes pra outros fins, mais pacíficos e humanísticos.


[Mente Hiperativa]

Não mate a criança que há dentro de você

Deveríamos educar nossas mentes para se manterem eternamente crianças. Já reparou como são sempre felizes as crianças?

Criança ri de tudo, se diverte com qualquer coisa, está sempre sorrindo e radiante, buscando novidades, cheia de energia.

Criança tem imaginação sem fim, o que dá beleza ao vazio, ornamenta o simples preto-e-branco da vida. Gosto muito de brincar de imaginação com minha prima, que tem apenas quatro anos. Pego ela no braço e faço o som de quem está ligando o carro, depois saio correndo pelo quintal... Ela entra no embalo da brincadeira e pede pra ir no zoológico, ao super mercado e etc, tudo na imaginação.

Outro dia estávamos numa ótica, meu tio ia consertar o óculos dele e minha prima não ficava comportada por mais de trinta segundos. Chamei ela pra sentar numa das mesas e disse que queria comprar um óculos, ela prontamente pegou na mesa diversos óculos imaginários e me mostrou um a um. Eu escolhi, passei um cheque, puramente imaginário, e pedi que ela embalasse pra presente. Ela se divertiu um tempão, mesmo não tendo nada na mesa além de um espelho, não precisa de mais quando se tem a imaginação.

O mundo de uma criança é assim, cheio de imaginação, que resolve qualquer problema; cheio de alegria e vontade de viver, ousar, e experimentar o novo. Nele não há espaço pra tristeza nem dificuldades; seu mundo é colorido e permissivo. Somos assim, sempre espontâneos e radiantes, até o dia em que nos obrigam a ser adulto, e então sufocamos a criança que há dentro de nós.

Será que isso é mesmo necessário?

Claro que não! É possível ser adulto sem deixar, completamente, de ser criança. Não precisamos assassiná-la por completo, ao contrário, devemos nutrir dentro de nós algum vestígio pueril para que ele nos visite diariamente e às vezes até assuma o controle do nosso ser. Assim a gente jamais perde a espontaneidade, alegria e imaginação próprias da infância. Mantendo-nos um pouco criança nunca enfraqueceremos a nossa vontade de viver e viver todos querem, até mesmo um suicida quer viver, no fundo ele só quer matar sua dor.

[Mente Hiperativa]

Mente hiperativa, hiperativa mente

Parece que nesse mês, mais do que nos outros, minha mente está especialmente hiperativa. Não sei ao certo o motivo mas receio que seja mais de um. Dentre eles, acredito que estou mais seguro pra expor o que penso e certamente também amadureci nesse tempo de blog.

Além disso estou vivendo outro momento na vida, mudei em alguns sentidos, estou vivendo novas experiências e pensando em coisas novas, isso tudo me abre a cabeça pra questionar outras coisas que antes eu negligenciava. Faltou ainda acrescentar que estou de férias da universidade, o que significa dizer que tenho bem mais tempo livre e principalmente, menos estresse, isso aumenta e muito a minha inspiração.

É bom escrever o que se pensa, pensar naquele filme ou livro que viu, ou naquela conversa que teve com alguém. É bom botar pra fora, desabafar. Pode parecer em vão à princípio, mas logo logo a gente percebe que antes de tudo de trata de uma conversa consigo mesmo, que nos ajuda a nos entendermos. Pensar é inerente ao ser humano, qualquer um o faz, é fácil. Colocar as ideias no papel (ou no computador), organizá-las e expor seus pontos de vista já é outra conversa. E pense numa conversa boa, que vicia e amplia nossos horizontes do saber... todo mundo deveria ter um blog, eu acho.

Além disso é possível compartilhar com outras pessoas sua opinião e despertá-la para pensar em coisas novas, se questionar. Você pode criar um blog a respeito do que quiser, poemas, pensamentos, artes ou alguma ideologia em particular. Quando criei meu blog quis dar a ele um caráter avulso, livre de todas as correntes ideológicas, para que qualquer um que entrasse aqui se sentisse bem, igual a todos. Não levanto bandeira de religião, ideologia política, sexismo, raça ou qualquer outra. Cada um com seu cada um. Poderia falar mais aqui mas tenho que digitar alguns posts novos... Gosto de escrever no papel, à moda antiga, depois digito tudo. Trabalhoso? Nada, é prazeroso, isso sim, além do mais a mente é hiperativa, gosta de trabalhar.


[Mente Hiperativa]

Coisas de criança

Criança é sempre uma alegria na nossa casa, na nossa família, na nossa vida!
A seguir algumas coisas que aprendi observando meu pequeno irmãozinho...

*O silêncio quase sempre é sinonimo de travessura;

*pouco importa se algum objeto parece alto ou inacessível, ele alcançará de alguma forma, não duvide disso;

*sempre verifique sua fralda antes de sentar-se à mesa pra comer. Nem todas surpresas são agradáveis nessas horas;

*banho é bom, por isso na hora do banho DELE se conforme que também vai se molhar um bocado, é divertido;

*aproveite enquanto ele está dormindo pra dormir também, você nunca sabe quando terá outro momento de descanso;

*muito cuidado com as piscinas (de bolinhas), eles adoram tirar uma por uma e espalhá-las por toda a casa. Daí você pode optar por catá-las uma vez só no fim do dia ou então umas oitocentas vezes, você decide;

*ao chegar em casa e encontrar tudo de ponta-cabeça não se assuste, provavelmente não foi um furacão. A menos que sua filha se chame Katrina;

*não tente gritar mais alto que ele. Primeiro porque você não vai conseguir, segundo porque não estamos mais em Esparta, onde as questões eram resolvidas na base do grito;

*se ele não comer toda a comida não tem problema, você come! Comida de criança é uma delícia;

*por falar em delícia, faça sempre um pouco mais de vitamina além da medida da mamadeira. Tudo pelo bem da criança, é preciso saber se ficou boa de açúcar...;

*se você tentou colocá-lo pra dormir três vezes e ele não foi, se conforme em passar a noite em claro. Ele NÃO vai dormir;

*atenção ao botão power, ele é especialmente atrativo às crianças. Se for do rádio ele logo esquece, depois do primeiro susto que levar ao ligar quando o volume estiver no máximo. Mas se for da televisão certamente ele a queimará de tanto ligar e desligar;

*por fim, eu sei que é ridículo um marmanjo cantar fino e dançar ao som de backyardigans (uma espécie contemporânea de teletubbies), mas crianças nos fazem parecer ridículos, não precisa se envergonhar disso.

[Mente Hiperativa]

23 janeiro 2010

Quem te prepara pra enfrentar o fracasso?

Essa semana meu vizinho, um simpático senhor de noventa anos, foi internado às pressas num hospital para uma cirurgia emergencial. Agora ele está bem, recebeu alta e está em casa, mas chegou a ser desacreditado pelos médicos e correu sério risco de vida durante a operação.

A família dele estava claramente abalada e com muito medo de perdê-lo de vez; os médicos, por sua vez, pareciam temer o fracasso diante de uma delicada investida, afinal é complicado operar um senhor com tal idade principalmente quando ele tem diabete.

Diante dessa situação, repleta de ansiedade e insegurança, não pude deixar de recordar as mais diversas situações difíceis que já vivenciei, os desafios em que fracassei e sobretudo as derrotas que abateram minha história.

Constatei que ninguém havia me alertado para as dificuldades que enfrentaria na vida, não me prepararam pra que eu encarasse com naturalidade a morte de uma pessoa amada, ninguém me disse que eu ia sofrer na vida, ou que diante de certas situações me sentiria impotente.

A realidade é cruel, ninguém nos prepara pra encarar o fracasso, somos entregues a ele como pobres carneiros que servirão de banquete a um leão no zoológico. Basta notar que desde criança somos estimulados a vencer, motivados a ganhar e conquistar prêmios, vitórias, mas ninguém nos avisa que podemos perder. Infelizmente não somos ensinados a encarar o erro como uma fonte de aprendizagem, mas como um motivo de vergonha que deve ser evitado e escondido.

Me parece que somente a escola da vida nos oferece a oportunidade de reparar nossos próprios erros e deles tirar alguma lição positiva que nos faça amadurecer. O outro caminho seria continuar sofrendo, silenciosamente, diante do amargo sabor da derrota. Cabe a cada um de nós escolher o que fazer com seus fracassos.


[Mente Hiperativa]

Lição de amor

Analisando friamente meus amigos cheguei à conclusão de que alguns deles são arrogantes, feios, loucos, cheios de manias, pegajosos ou escandalosos. Outros me tratam mal, às vezes esquecem de mim por um tempão ou me fazem passar a maior vergonha sem necessidade alguma.

Apesar deles terem tantos defeitos não posso negar, amo todos eles, do jeito que são! Quando amamos é assim, aceitamos as pessoas do jeito que elas são, com todas suas limitações, sem precisar ajustá-las à nossa maneira de ser ou pensar. Esse é a lição do amor verdadeiro.

No livro que estou lendo, 'O código da inteligência', de Augusto Cury, encontrei uma metáfora que ilustra perfeitamente essa grande lição:
"Todos os pais adoram estar ao lado dos filhos que estão em destaque, brilhando no lugar mais alto do pódio, mas a excelência do amor revela-se quando se está ao lado daqueles que nunca saíram das últimas fileiras."
Concordo plenamente, afinal a pessoa amada pode estar no alto do pódio ou na última fila, pouco importa, se houver amor estaremos sempre ao seu lado.


[Mente Hiperativa]

A verdade não existe!

O que é a verdade?

A verdade é uma interpretação da realidade -pessoal e íntima - que sofre influência de diversos fatores sociais, históricos, emocionais e até genéticos. Se algum desses parâmetros muda, a verdade passa a ser outra.

Por essa 'simples' razão a verdade sob a forma que concebemos, única e absoluta, jamais existiu. O que existe são inúmeras ponderações que refletem os vários pontos de vista presentes na cabeça de cada pessoa. Dessa forma, sendo a verdade múltipla, se espera que uma pessoa não possa impor à outra sua verdade por não aceitar outras visões de mundo diferentes da sua. Afinal, como se diz sabiamente por aí, "cada cabeça é um mundo". (À propósito, adoro viajar por outros mundos...).

Augusto Cury disse em um de seus livros:
"Quem crê que seus pensamentos são verdades absolutas está preparado pra ser Deus, e não um ser humano".
Infelizmente em nossa sociedade me deparo mais com deuses que humanóides.

[Mente Hiperativa]

O que é o amor?

Alguém sabe explicar o que é o amor?

Ele é inexplicável!

O amor não é fruto da razão, mas sim da emoção, e como tal carece de qualquer sentido lógico.

video

Amor não se explica, se sente.


O que é o amor

Se perguntar o que é o amor pra mim
Não sei responder
Não sei explicar
Mas sei que o amor nasceu dentro de mim
Me fez renascer
Me fez despertar
Me disseram uma vez
Que o danado do amor
Pode ser fatal
Dor sem ter remédio pra curar
Me disseram também
Que o amor faz bem
E que vence o mal
E até hoje ninguém conseguiu definir
O que é o amor

Quando a gente ama, brilha mais que o sol
É muita luz
É emoção
O amor
Quando a gente ama, é um clarão do luar
Que vem abençoar
O nosso amor


[Mente Hiperativa]

20 janeiro 2010

Quem é o louco?


Hoje fui ao médico e quando estava na frente do hospital aguardando o ônibus passou um garoto num carro e deu tchau pra mim, ele era bem feliz e sorridente. Na verdade ele dava tchau pra todo mundo, e ninguém respondia seus cumprimentos. Por um momento eu fiquei com vergonha, assim como as outras pessoas, não sei nem explicar porque eu tive ou deveria ter tido vergonha, só sei que tive.

Depois eu deixei de besteira e dei tchau pra ele também. As pessoas me olhavam e riam da situação. Tudo isso porque o garoto tinha problemas mentais, e isso estava bastante evidente.

Então eu fiquei pensando... quem é o louco? Ele, que está apenas sendo simpático e feliz, que age sem pudor ou qualquer impedimento, sem frear seus instintos, faz o que quer fazer sem filtrar suas atitudes segundo os padrões da sociedade; ou eu, que tenho vergonha de dar tchau a uma pessoa desconhecida, que penso muito antes de agir, que fico com medo do que os outros possam pensar de mim, que meço minhas atitudes comparando com algum padrão estabelecido por um grupo de pessoas.

Quem é o louco da história?

[ Mente Hiperativa]


Pra que serve a psicanálise?

Psicanálise, com todo respeito, é uma coisa engraçada.

Me parece bastante estranho que uma pessoa pague pra falar sozinha, isso mesmo, falar sozinha porque são feitas poucas intervenções por parte do psicanalista, sendo um monólogo a maioria das consultas.

Quando imagino uma pessoa deitada no divã falando sozinha de imediato eu penso: ‘não seria mais prático e econômico deitar-se na sua própria cama e então falar sozinho lá mesmo? Dá no mesmo!’


Eu pensava assim. Talvez por eu nunca ter ido a um psicanalista, não conseguia entender a diferença entre falar sozinho e falar com uma pessoa que não interage com você. Eu pensava que era a mesma coisa, até conversar com pessoas que fazem psicanálise e ouvir de uma delas a explicação que eu precisava:

“Se a pessoa deita na sua própria cama para falar sozinha ela não terá a menor preocupação em explicar seus pensamentos em detalhes, afinal eles já estão todos explicados na sua cabeça. Sendo assim ela só vai falar o essencial e não vai se dar conta das inúmeras questões que estão nas entrelinhas.

Por outro lado se ela está deitada num divã, num consultório ‘conversando’ com o psicanalista, mesmo que ela não fale nada ela vai se esforçar em contar seus pensamentos em detalhes, tudo bem explicadinho. Só assim ela vai poder se dar conta da enorme complexidade de seus pensamentos e como isso tudo interfere na sua vida.


Assim funciona a psicanálise, é uma forma de detalhar os pensamentos e processá-los de uma forma mais eficiente. Isso só é alcançado apartir do momento em que você fala com alguém; falando sozinho você não chega a lugar algum.”
Realmente a explicação faz bastante sentido, e pensando bem é exatamente isso que eu faço no meu blog! De forma análoga eu poderia escrever meus pensamentos num papel e guardar na gaveta, apenas pensar neles ou até falar sozinho... Mas fazendo assim eu deixaria diversos detalhes pra trás, não enxergaria as diversas questões ocultas nas entrelinhas. Mas apartir do momento em que eu posto algum texto no blog, estou presumindo que alguém vai ler e por isso procuro explicar bem detalhadamente o meu ponto de vista, o que me suscita diversas dúvidas e questionamentos.

Agora sim a psicanálise passou a fazer algum sentido na minha cabeça!

[Mente Hiperativa]

Está pronta Elis???


O amor é um sentimento que me fascina bastante, e o digo sobretudo pela sua imprevisibilidade. Sim, isso mesmo, me excita saber que ele dispensa qualquer previsão; ao mesmo tempo que me intriga saber que pode despertar o meu melhor e o meu pior. O amor é assim, num momento acelera nosso coração; noutro, dá um nó em nosso estômago.

Por essas razões eu julgo importante, ao se entregar a um amor, estar preparado pra tudo, principalmente para o desconhecido. Além do mais é importante que eu te alerte sobre os prováveis delírios e apuros que estão por vir, por isso digo logo: "posso ser a solução para seus problemas, ou apenas o começo de todos eles."

Isso mesmo, nem se espante. meu amor é como eu: companheiro, passional e imprevisível.

Posso ser calmo como as águas de um lago e me agitar de repente, como um oceano em maremoto. Posso não ser perfeito, talvez até um pouco lunático e certamente impulsivo, introspectivo e intenso. Posso te fazer feliz, ou te fazer sofrer; posso te arrancar sorrisos, ou lágrimas.


Não espere de mim normalidade ou moderação. apenas posso te garantir uma coisa, emoção não te faltará, se seguires comigo posso te surpreender e te conquistar a cada dia.

E então, Elis, tem certeza que está pronta?

[Mente Hiperativa]

18 janeiro 2010

Novo amor

Essa Maria Rita... conseguiu dizer tudo numa só música.

video

Novo amor

A luz apaga porque já raiou o dia
E a fantasia vai voltar pro barracão
Outra ilusão desaparece quarta-feira
Queira ou não queira terminou o carnaval.

Mas não faz mal, não é o fim da batucada
E a madrugada vem trazer meu novo amor
Bate o tambor, chora a cuíca e o pandeiro
Come o couro no terreiro porque o choro começou.

A gente ri
A gente chora
E joga fora o que passou
A gente ri
A gente chora
E comemora o novo amor.


[Mente Hiperativa]

A lição fruto do sofrimento


Acredito que todos estejam antenados com relação à tragédia que atingiu o Haiti, um grande terremoto que destruiu grande parte do seu território e atingiu cerca de um terço da população, o que agrava ainda mais a situação de miséria, pobreza e sofrimento a qual já se encontrava o país.

À princípio chega ser difícil de acreditar que isso esteja de fato acontecendo, a ONU inclusive chegou a classificar o incidente como a maior catástrofe de todos os tempos, superando até o tsunami ocorrido há seis anos.

Já pensou em acordar e não ter água pra matar a sede, não ter comida, nem roupas, nem casa ou sequer um hospital? Não?! Pois muitos Haitianos gostariam de não ter que pensar nisso também.

A situação por lá, que nunca andou bem, está beirando o caos. Água é artigo de luxo, comida é motivo para conflitos e saques violentos. O Haiti agora não passa de um monte de escombros, uma cidade destruída e repleta de desabrigados, desesperados e carentes de tudo.

Eu bem que poderia tentar descrever melhor o sofrimento desse povo, mas certamente não encontraria as palavras certas para fazê-lo. Sendo assim eu prefiro mudar o foco, resolvi procurar alguma coisa boa no meio de tantos acontecimentos ruins, não é possível que não haja um enfoque positivo para que possamos tirar alguma lição disso tudo.

Eis então que eu vejo a solidariedade, brotando dos olhos e das mãos de diversos enviados da ONU, eles ajudam incessantemente na busca de sobreviventes em meio a tanta destruição. Logo se juntam a eles vários voluntários, cidadãos comuns, dispostos a ajudar.

De repente eu imagino a sensação de poder estar lá salvando vidas e essa sensação toma conta de mim, me conforta e me anima. É bom poder enxergar alguma iniciativa boa, humana, em meio a tanta desgraça. É reconfortante saber que existem pessoas que estão com mais preocupações além de salvar a própria pele, elas pensam em salvar os outros também.

Assim, enxergo que a lição de solidariedade- tão propagada pela nossa Zilda Arns- não ecoou vagamente pelos quatro cantos, mas foi concebida por tantas outras pessoas. Apesar de tanto mal decorrente desse desastre me sinto um pouco feliz por saber que podemos alimentar esperanças de que tudo pode ser reconstruído, temos pessoas dispostas e empenhadas a ajudar nessa difícil tarefa.



Links relacionados:

Breve biografia da
Zilda Arns


História do
Haiti


Vídeos
sobre o terremoto do Haiti

[Mente Hiperativa]

Uma prova de amor

O que se pode fazer quando a filha de 5 anos de idade é diagnosticada com um raro tipo de leucemia?

O que fazer para provar seu amor por ela?

Seria uma prova de amor largar o trabalho e renunciar a própria vida somente para dar atenção exclusiva à filha?

Seria uma prova de amor gerar outra criança histocompatível que possa fornecer células sanguíneas e até órgãos como medula e rim?

Seria uma prova de amor comprometer compulsoriamente a qualidade de vida de um filho para manter o outro vivo?

Seria uma prova de amor aceitar que o fim certo é a morte, garantindo assim que os últimos dias da filha sejam os mais felizes possíveis?

O que seria uma verdadeira prova de amor?

Eu penso que prova de amor seja querer ver a outra pessoa feliz, e pra esse fim a gente faz o que for preciso, paga o preço que for.


[Mente Hiperativa]

16 janeiro 2010

Um problema como outro qualquer

Por que existe tanto preconceito com relação à saúde mental e aos transtornos psiquiátricos?

Por que as pessoas relutam em admitir a si mesmas que têm algum problema dessa natureza?

Por acaso tiveram a oportunidade de escolher desenvolver um transtorno mental? Puderam escolher também a cor dos olhos, a estatura ou a personalidade?

Será que é tão vergonhoso assim?

O sistema nervoso é diferente dos outros? Ele não tem o direito de apresentar algum tipo de problema?

Por que as pessoas se negam ao tratamento? Será que tomar um remédio psiquiátrico é diferente de tomar remédio para o coração ou uma pílula anticoncepcional?

Não entendo o porquê de tanto preconceito.
É tudo tão normal... um problema como outro qualquer.


[Mente Hiperativa]

Auto-observação

Sempre me interessei em conhecer um pouco mais do transtorno bipolar, comprei o livro do Diogo Lara, 'temperamento forte e bipolaridade', que tem tudo a ver com minha família...

Através de uma linguagem bastante acessível o autor, que é psiquiatra e pesquisador em neurociências, explica as diversas graduações da bipolaridade, suas características e tratamentos.

Sem sombra de dúvida a leitura me fez compreender um pouco mais sobre o mundo dos bipolares, mas nos bastidores outra questão me chamou também a atenção: a importância e abrangência da psicoterapia- associada aos psicofármacos, claro- no tratamento de doenças mentais.

Não há dúvida de que um tratamento desse tipo não pode ser feito apenas com remédios, a psicoterapia é a chave para o resultado a longo prazo; em alguns tipos de transtorno "leve" a simples terapia isolada já é suficiente para promover uma boa melhora do paciente.

Mas enfim, queria reproduzir um trecho do livro em que o autor dá uma ótima definição sobre a auto-observação:
"Só evolue psicologicamente quem consegue perceber que pelo menos em parte é
responsável por seus próprios problemas. Quem acha que suas qualidades produzem
tudo que dá certo e os outros são a causa de tudo que dá errado está fadado à
estagnação psicológica"
É verdade, achar em quem pôr a culpa dos nossos próprios erros é muito fácil, mas isso não resolve problema algum. Somente através da auto-observação é que temos a oportunidade de identificar as armadilhas e distorções de nossos pensamentos. Então apartir daí podemos remodelá-los, consertando alguns conceitos que foram mal construídos em nossas mentes.

[Mente Hiperativa]

15 janeiro 2010

Meu amor pelo mundo

"Meu amor pelo mundo é assim: eu perdoo as pessoas terem um nariz mal feito ou terem lábios finos demais e serem feias - todo erro dos outros e nos outros é uma oportunidade de amar.

Veja, não permito que ninguém mande em mim, e no entanto não me incomodo, por exemplo, de simplesmente seguir o programa traçado na faculdade para o ensino de cada classe."

Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres: Clarice Lispector


[Mente Hiperativa]

Mais que palavras

video


Dizer "eu te amo"
Não são as palavras que eu quero ouvir de você.
Não é que eu não queira que você diga,
Mas se você apenas soubesse
Como seria fácil me mostrar como você se sente...

Mais do que palavras é tudo que você tem de fazer
para tornar isso real.
Então você não teria de dizer que me ama,
Pois eu já saberia...

O que você faria se meu coração fosse rasgado em dois?
Mais do que palavras para mostrar que você sente
Que seu amor por mim é verdadeiro.

O que você diria se eu afastasse para longe aquelas palavras?
Então você não poderia criar coisas novas
Simplesmente dizendo "eu amo você".

Mais do que palavras...

Agora que eu tentei conversar com você e te fazer entender,
Tudo que você tem a fazer é fechar seus olhos
E apenas estender suas mãos e me tocar.
Me abrace forte, não me deixe partir jamais.

Mais do que palavras
é tudo que eu sempre precisei que você mostrasse.
Então você não teria de dizer que me ama,
Pois eu já saberia...

O que você faria se meu coração fosse rasgado em dois?
Mais do que palavras para mostrar que você sente
Que seu amor por mim é verdadeiro.

O que você diria se eu afastasse para longe aquelas palavras?
Então você não poderia criar coisas novas
Simplesmente dizendo "eu amo você".


Mais do que palavras...

[Mente Hiperativa]

13 janeiro 2010

A nova Era do conhecimento

Tenho diversos amigos que ainda não ingressaram na universidade, talvez por esse motivo eu me mantive bastante antenado com relação à mudança do vestibular tradicional para o ENEM. Assim, escutei muitas opiniões de estudantes e educadores sobre o assunto, a maioria deles me passava revolta e indignação em suas palavras, enquanto uma pequena parte gostou desse novo método de avaliação.

Mas é sempre assim, mudanças radicais e repentinas despertam na maioria das vezes bastante polêmica, o que deixa as pessoas um pouco confusas. Definitivamente não é fácil sair de uma situação confortável, a qual nos julgamos preparados pra enfrentar, e se deparar com outro contexto inesperado.

Confesso que à princípio também fiquei confuso, sem saber se essa medida seria boa ou ruim. Olhando pelos olhos de meus amigos, cheguei a pensar que foi uma má ideia, mas na verdade eu estava tomando uma posição protecionista com relação a eles. Hoje, no entanto, enxergo com bons olhos toda essa mudança e até digo que espero bons frutos desse novo método de avaliação.

A “simples” troca do vestibular tradicional pelo ENEM trouxe consigo uma boa perspectiva para os estudantes, torna-se evidente o declínio da ditadura dos cursinhos pré-vestibulares e de matérias isoladas. Suas ferramentas ultrajadas de ensino que são os decorebas e fórmulas matemáticas, estão caindo em desuso, tudo isso acabou, é passado.

O futuro chegou, a sociedade mudou seus padrões e condutas, e agora nos exige uma nova forma de educação. À cada dia conquista mais espaço uma nova e promissora forma de educar, baseada no raciocínio e no aprendizado interdisciplinar, valores que marcam os tempos modernos. Nesse contexto o vestibular tradicional perdeu seu espaço, não há sentido em decorar quando a tecnologia dispõe de incalculáveis bases de dados com acesso em tempo real, on-line. Essa é a nova realidade, não é preciso memorizar toda informação em sua mente, ao invés disso é importante saber utilizar racionalmente todo esse acervo, organizando-o em redes e associando-o através de diversas conexões interdisciplinares.

Essa é a nova cara da educação, baseada no pensamento rápido, lógico e conectado, dialogando com a tendência da sociedade moderna. Chega de decorebas e fórmulas, chegou a hora de raciocinar.


[Mente Hiperativa]

Sobre amor e paixão

Nunca fui muito bom em definir e delimitar sentimentos, na verdade não sou bom em delimitar meus pensamentos em geral. Pra mim tudo parece muito próximo, penso numa coisa que puxa outra e quando dou por mim estou relacionando isso tudo com uma terceira coisa... Na minha cabeça os pensamentos vêm sempre juntos e quando se referem a sentimentos fica ainda mais difícil estabelecer uma linha que os separe por completo.

Digo isso tudo porque estava pensando sobre o amor e a paixão, tentando encontrar uma definição pra cada um e um limite entre eles. Onde começa um e termina o outro? Não faço ideia!

Penso seriamente que eles andam juntos, de mãos dadas, pelo menos na minha cabeça é assim...

Já escutei dizer que o amor é mais duradouro, que a paixão é mais intensa, e até que a paixão é o rascunho do amor. Pode até ser verdade, mas não acredito que sejam condições excludentes: "o que você sente é amor ou paixão?", muito pelo contrário, acho que são complementares. O amor dá o carinho, a estabilidade e a companhia; a paixão dá o impulso, a tensão e o desejo.

Amor sem paixão é amizade, paixão sem amor é atração. Prefiro eles juntos, se completando e se interferindo mutuamente.


[Mente Hiperativa]

O problema dos quinze minutos

Tenho um problema em encarar o tal dos quinze minutos, pra mim esse é sempre um tempo perdido.

Em quinze não consigo tirar um cochilo, na verdade nesse tempo eu sequer fecho os olhos.

Quinze minutos não são suficientes para se concentrar numa leitura, o trecho lido fica desconectado do restante do livro.

Não dá pra assistir quinze minutos de um programa de TV ou muito menos de um filme. Pra que assistir uma pequena parte se não vou ver o desfecho?

Conversar ao telefone parece uma boa ideia, mas quando se chega no bom da conversa é hora de desligar...

Por isso toda vez que tenho que esperar quinze minutos - seja pra que for- é sempre um problema, fico ansioso e acabo não fazendo nada.

E por que estou escrevendo isso agora? Porque tenho que sair de casa às 16hs. E adivinhe só, são 15hs45.


[Mente Hiperativa]

11 janeiro 2010

Dias nublados

Hoje eu acordei cedo e pra minha alegria logo percebi que o dia seria nublado. O sol se escondia por detrás das nuvens, que lhe ofuscavam o brilho proporcionando assim uma atmosfera de incerteza: será que vai chover ou fazer sol?

Dias nublados são imprevisíveis e geram uma expectativa que me obriga a estar preparado pra tudo. Esse é o bom do dia nublado, o desafio de se preparar tanto para o sol quanto para a chuva, é preciso estar pronto para o que der e vier.

A dúvida me excita, me obriga a pensar e agir rapidamente, me ensina a lidar com os imprevistos e a traçar diversos planos de ação. O melhor dos dias nublados é não ter pleno domínio sobre a situação, não ter a absoluta certeza de que fará sol ou chuva, e no entanto ter que estar preparado para enfrentar ambas situações.
Como é bom um dia nublado, e todas as situações que dialogam com essa metáfora.
[Mente Hiperativa]

Versos simples


Versos simples - Chimarruts

Sabe, já faz tempo
Que eu queria te falar
Das coisas que trago no peito
Saudade, já não sei se é
A palavra certa para usar
Ainda lembro do seu jeito

Não te trago ouro
Porque ele não entra no céu
E nenhuma riqueza deste mundo
Não te trago flores
Porque elas secam e caem ao chão
Te trago os meus versos simples
Mas que fiz de coração

[Mente Hiperativa]

07 janeiro 2010

A arte do perdão

Hoje recebi de meu amigo Hugo, por email, uma sábia mensagem acerca do perdão. De tão e resolvi postá-las aqui. O autor do texto a seguir utiliza uma metáfora bastante pertinente para mostrar o mal que causamos a nós mesmos ao alimentar nossas mágoas, ao negarmos o perdão.

"
A mãe de Lucas estava muito preocupada com ele. Eles já haviam ido a vários médicos, mas nada parecia fazer com que a ferida no joelho de Lucas sarasse. Ele havia se esfolado numa queda de bicicleta, meses atrás, mas por mais que tratasse, aquele machucado permanecia aberto.

Porém um dia, aquela mãe cuidadosa flagrou Lucas. Ele levou um susto! Mas não tinha mais jeito, agora sua mãe sabia que ele descascava a ferida!

- Por que você está fazendo isso, menino?

Lucas não sabia responder o porquê de estar cometendo um ato do qual se envergonhava muito. O prejudicado era ele.

Muitos de nós, adultos, costumamos fazer, com a nossa saúde emocional, exatamente como o que Lucas fazia com o seu joelho, quando deixamos que a amargura seja alimentada no nosso interior. Primeiro acontece algum atrito no relacionamento. Depois, em vez de resolvermos a questão, deixamos que a mágoa fique nos remoendo.

Quando não perdoamos, o mais prejudicado não é a outra pessoa; o sofrimento é reforçado em nós. Não perdoar faz com que sentimentos como ódio, mágoa e ressentimento perdurem. Isto contribui negativamente para nossa saúde mental, física e espiritual. Elas estão intimamente ligadas.

Muitas vezes, temos dificuldade em dar ou receber perdão. Se você não tem muita facilidade em perdoar, provavelmente terá, também, dificuldade de se aceitar perdoado. Portanto, vamos aprender a arte do perdão.
"
[Mente Hiperativa]

02 janeiro 2010

Sobre escolhas e suas consequências

Ontem, assistindo ao filme 'A caixa', parei um pouco pra pensar sobre o poder das nossas decisões. Tentei, em vão, dimensionar na minha mente o alcance que elas têm em nossas vidas.

A história do filme é bem complexa e traz consigo diversas tramas, sendo a principal delas a própria caixa, que dá nome ao filme.

Uma caixa. Uma simples caixa é deixada na porta de uma casa e muda o rumo da vida de diversas pessoas. Junto à caixa vem uma proposta tentadora: aperte o botão vermelho e ganhe DEZ MILHÕES DE DÓLARES, em troca disso uma pessoa que você não conhece será assassinada. E então? quem recebe a caixa tem 24 horas para se decidir e caso não aperte o botão da caixa, esta será entregue a outra pessoa.

Parece coisa de filme, mas se pensarmos bem, isso acontece em nossas vidas quase que diariamente, cada gesto ou atitude reflete consequências em nossas vidas e na vida de outras pessoas. Todos os dias recebemos diversas 'caixas', alteramos destinos, criando ou destruindo oportunidades; isso ocorre quando empregamos alguém ou demitimos essa pessoa, quando somos infiéis ou quando iniciamos um namoro, quando salvamos uma vida ou condenamos ela.

Estão no entregando caixas. Quando uma pessoa aflita nos procura para pedir ajuda e nós negamos a elas uma palavra de conforto, estamos apertando o botão vermelho da caixa. Sem percebermos já apertamos diversos botões vermelhos, pra não ganhar nada em troca, na vida real sequer existe cem milhões de dólares para nos colocar em dúvida. Então porque apertar o botão?

Por isso eu peço, quando receber uma caixa NÃO aperte o botão vermelho, Ajude!

[Mente Hiperativa]

Conclusões Perturbadoras


Estava lendo um livro de filosofia chamado "Ser humano: um desafio", de Everaldo Lopes e então a seguinte frase me chamou bastante atenção.

"Tentar compreender o fenômeno humano leva, inevitavelmente, a conclusões perturbadoras"

Será por isso que eu sou meio perturbado??? Talvez seja...

Acho que o autor queria alertar o leitor para o perigo iminente de enlouquecer, bem que já tinham me falado que quem pensa demais endoida, vai ver que estão certos. É... talvez um dia eu pare de questionar tudo, só espero que não seja tarde demais.

[Mente Hiperativa]

TENHO que ser feliz! Tenho?

Outro dia eu estava me sentindo tão infeliz... Sabe como é? Oco, triste e sem motivação na vida. Eu sentia no peito um aperto, me sentia vazio. Esse aperto doía e me deixava ainda mais triste.

Então lembrei de tantas vezes que ouvi dizer: "Não devemos nos deixar abater", "temos que ser felizes, sempre, sorridentes também, não importa o que houver".

No dia seguinte então me acordei cedo decidido a ser uma pessoa muito feliz. Tomei um banho bem demorado, fiz um café da manhã gostoso e me arrumei pra sair, sempre ouvindo música bem alto, como as pessoas felizes fazem.

Fui pra faculdade sorrindo, cumprimentei a todos e conversei à beça, afinal pessoas felizes são sempre assim, simpáticas e comunicativas.

À noite marquei com o pessoal de sair pra balada, beber e dançar até o dia amanhecer. Antes disso, no fim da tarde, fui ao cinema namorar e me divertir, pois tenho que ser feliz.

Depois de tanta farra e alegria acordei às duas da tarde e, sozinho, senti novamente aquele vazio vindo do peito e tomando conta de mim. Naquele momento voltei a me encontrar comigo mesmo, não precisava disfarçar nada a ninguém. Tentei chorar, mas não consegui...

Depois disso tudo pude perceber que não tem como fabricar a felicidade, muito menos comprá-la enlatada nas prateleiras de um supermercado. A felicidade flue de dentro pra fora, e não ao contrário.

Além disso ninguém é feliz o tempo todo, a diferença é que algumas pessoas disfarçam e negam a tristeza; outras aceitam e aprendem com ela.

É simples, basta fazer uma escolha.

[Mente Hiperativa]

Blogo, logo existo.

Blogo, logo existo.
"... E que fique muito mal explicado. Não faço força para ser entendido. Quem faz sentido é soldado..."

Mário Quintana