#ATENÇÃO#

Novo endereço:
http://mente-hiperativa2.blogspot.com/

HIPERATIVOS:

#ATENÇÃO#

Novo endereço:
http://mente-hiperativa2.blogspot.com/


31 agosto 2010

Tá difícil? Pense como já foi bem pior...

Às vezes penso como é difícil ser diferente hoje em dia. E tento imaginar como era bem pior antigamente.

Pense comigo, há pouco tempo atrás -20 ou 30 anos- portadores de Síndrome de Down eram submetidos a condições sub humanas, eram rotulados pejorativamente como "mongolóides", criados atrás de grades e considerados inaptos ao convívio social.

Crianças hiperativas tinham "bicho carpinteiro", eram consideradas furacões, problemáticas, difíceis de lidar pois não paravam quietas. Muitas vezes o diagnóstico era mesmo falta de uma boa surra.

E a bipolaridade, essa era chamada de psicose maníaco-depressiva e na maioria das vezes era tida como uma desculpa de jovens que não queriam fazer nada da vida, ou que queriam ser artistas (o que na época era considerado a mesma coisa pelos pais).

Os autistas também sofriam bastante (e ao meu ver sua situação não mudou muita coisa). Eram entregues à própria sorte, considerados "conchas vazias", "ocos por dentro", "débeis" e incapazes de estabelecer qualquer tipo de contato com outras pessoas. Ainda hoje, infelizmente, muitas pessoas e até mesmo os próprios pais dizem coisas do tipo "não adianta falar com ele, ele é autista, não entende nada mesmo".

Mas as coisas não são exatamente assim, hoje se sabe que o isolamento social piora a sintomatologia dos pacientes psiquiátricos; a inclusão, por sua vez, ajuda a diminuir esses sintomas e principalmente a amenizar o sofrimento do indivíduo.

Então se hoje é difícil, mesmo com todo amparo médico e psicológico, psicofármacos, inúmeras técnicas, terapias e inclusão social, imagine antigamente quando todos eram esquecidos em prisões chamadas manicômio, onde levavam choques e eram supridos de qualquer forma de liberdade. Antigamente não havia escolha, não havia tratamento nem oportunidade.

Por esse ponto de vista a situação hoje não é das piores.

[Mente Hiperativa]

Cuidado com o poder de suposição

Suponha, exercite o seu poder de suposição, mas não seja tolo o suficiente pra acreditar que suas suposições sejam sempre verdade. Para que a hipótese ascenda à posição de certeza é preciso que aja um embasamento, uma confirmação.

Infelizmente algumas pessoas supervalorizam seu próprio poder dedutivo, utilizam o método de amostragem, ou seja, pegam uma situação isolada e colocam aquilo como sendo rotineiro, sem observar se de fato é ou não. Isso é pré-julgamento, sem qualquer tipo de comprovação.

E de que adianta levar a sério palpites infundados? Que valor isso pode ter?

[Mente Hiperativa]

30 agosto 2010

Somos todos autistas?

Não seria o autista -fechado na sua individualidade, no seu mundo particular- um reflexo da sociedade contemporânea?

Será que ficamos intrigados com seu comportamento porque no fundo queremos entender a nós mesmos?

Às vezes eu penso que sim.

[Mente Hiperativa]

Inocência

Eu conversando com a filha de uma amiga que tem nove anos:
-Você quer ter filhos quando crescer?

-NÃÃÃO (cara de medo!)


-Mas por que não???


-Por-porque... Porque eu tenho medo da agulha. Dói.
--------------------------------------------------------------------

Como é linda a inocência, a pureza de uma criança.


[Mente Hiperativa]

29 agosto 2010

Vaidade Humana

O ser humano é vaidoso, sente a necessidade de deixar sua marca estampada em tudo, por menor que seja o seu feito ele quer que este carregue seu nome estampado em letras garrafais. Ele briga com a realidade e quer substituí-la por suas idéias. Posteriormente ele mesmo passa a acreditar que elas são de fato a realidade.

Será que é mesmo preciso anunciar tudo que se faz?

Será vaidade ou simples medo de ser esquecido?

Será a busca de uma valorização?

Ou supressão de carência ou baixa auto-estima?

[Mente Hiperativa]

Consciência pesada ou mera formalidade?

Aquela pessoa jamais havia chegado junto a mim para me oferecer ajuda, aconselhar ou simplesmente perguntar como eu estava se sentindo. Nunca.

Então depois que um problema pessoal meu se torna 'público' ela se aproxima e diz que posso contar com ela caso precise de ajuda.

Será consciência pesada, por não ter ajudado na hora em que devia, por não estar próximo quando eu precisava? Ou será mera formalidade, protocolo e política de boa vizinhança?

Não sei. Mas de uma forma ou de outra eu dispenso essa ajuda, e faço isso porque sei exatamente onde posso me apoiar com segurança. Tenho aqueles que estão junto a mim o tempo todo, e não só nos momentos convenientes.
[Mente Hiperativa]

28 agosto 2010

Amor e medicina



"No AMOR e na MEDICINA não se usa SEMPRE e não se usa NUNCA."

Autor desconheccido

[Mente Hiperativa]

Tente um ângulo diferente

Tenho um amigo que diz que eu tiro fotos 'do nada'. Não é verdade, eu tiro fotos das peculiaridades, busco a beleza atípica, procuro os detalhes, tento enxergar de uma forma diferente e capturar o que é próprio e único de cada coisa. Não me rendo à mesmice, não fotografo o óbvio, apenas olho o que me chama a atenção.

Porque eu deveria enxergar igual a todo mundo?
Porque fotografar o lugar-comum? A mesmice?

Gosto de observar da altura do chão, gosto das folhas, dos objetos. Gosto de destacar cores, formas, texturas e brincar com a perspectiva. Gosto de focar e desfocar, fazer disso uma arte comparativa.

"Aprenda todas as regras: foco, distância, enquadramento, flash e etc. Depois desrespeite todas elas." Registre o que você acha interessante, e não que disseram que é pra registrar.

[Mente Hiperativa]

27 agosto 2010

De bandeja pra você!

Eu sou um aglomerado de idéias, prontas, ou em construção.

Eu sou a organização. E também a bagunça.

Eu sou muitas lembranças; algumas tento esquecer, outras me esforço pra recordar.

Eu sou a tensão entre o ser e o não querer ser. Quero me entregar mas tento evitar.

Eu sou contradição, sou extremismo, sou exagero. Exagero pra mais, exagero pra menos.

Eu sou complexo, difícil de entender, sou confuso e bipolar.

Eu sou um banquete psicológico -ou psiquiátrico- com entrada, prato principal e sobremesa.

Alguém quer degustar?

[Mente Hiperativa]

Sistemático ou inventivo?

Do ponto de vista da execução de tarefas existem basicamente dois tipos de pessoas: as sistemáticas e as inventivas.

As sistemáticas são boas em organização, são metódicas, tem uma linha de raciocínio pronta e ágil, sabem repetir procedimentos e executá-los uniformemente com maestria.

As inventivas são diferentes, elas precisam de liberdade pra criar, inovar, mudar e radicalizar. Não se prendem a formas ou padrões, não obedecem regras ou reconhecem limitações.

As pessoas sistemáticas costumam ser administradoras, matemáticos, engenheiros, se dão bem na computação; enquanto as inventivas são artistas, publicitários, educadores e arquitetos.

Não existe qualquer tipo de hierarquia entre esses dois tipos de pessoas, são apenas dois tipos diferentes, cada um é bom num ponto específico e todos podem ser bons desde que estejam trabalhando de acordo com seu potencial específico.

Como pode um inventivo ser colocado pra trabalhar em uma seção de arquivamento? Que tal trabalhar com designer?

E um sistemático trabalhando com educação, quem não ia morrer de tédio na sua aula? Não seria melhor tê-lo na coordenação?

Cabe a cada um procurar entender-se (inventivo, sistemático ou qualquer outra coisa) e desenvolver suas potencialidades, não adianta trabalhar com aquilo que não lhe dá prazer ou motivação, dessa forma inevitavelmente se encontra o fracasso. E não se iluda achando que fracassado só é aquele pobre e sem status social, não, o fracasso também pode vir junto com a fama e o dinheiro, o fracasso antes de tudo é triste e vazio, independente de qualquer outra coisa.

[Mente Hiperativa]

Energia

Uma criança pode gritar bem alto, correr e pular sem receber muitas represálias ou ser rotulada como estranha. É "normal" uma criança 'gastar suas energias'.


E o adulto, como faz pra gastar suas energias quando elas são muitas e se acumulam constantemente???

[Mente Hiperativa]

26 agosto 2010

Marketing pessoal

Meu marketing pessoal é meu sorriso, meu carisma, minha simpatia. Não preciso fazer propaganda, não distribuo panfletos ou coloco cartazes, não anuncio na rádio, não preciso mostrar currículo ou apresentar qualquer certificado para provar alguma competência. Meu marketing não promete nada, não se compromete, não provoca especulações nem se alimenta delas.

As expectativas ficam exclusivamente por sua conta e responsabilidade.

[Mente Hiperativa]

Praticando Bipolaridades


-Aonde você vai?

-Vou praticar Bipolaridades por aí...

-De que tipo?

-Do tipo eufórica. Vou correr, pular, agitar, beber exageradamente, fazer besteira, ser agressivo à toa, machucar e desapontar as pessoas, ser promíscuo e compulsivo, vou me expor ao perigo, desafiar a polícia e me divertir com tudo isso.

-E depois?

-Ah, depois eu posso curtir uma depressãozinha, posso sumir e me resguardar na minha individualidade.


Você por acaso acha que alguém DECIDE e DESEJA ser assim, Bipolar?

[Mente Hiperativa]

25 agosto 2010

A universidade e as bolhas sociais

É sempre assim, na vida colegial a maioria de nós tem seu grupo de amigos que pensam igual, se vestem no mesmo estilo, têm as mesmas atitudes, pontos de vista e preferências semelhantes. Procuramos pessoas 'iguais' a nós e nos isolamos do resto do mundo, formando uma bolha social. Nessa época nossos amigos costumam ser todos da igreja, ou todos atletas, ou todos vagabundos, ou todos nerds, depende apenas de que gueto você pertence, mas em geral são todos do mesmo lugar, seguem todos a mesma ideologia. Assim é no colegial, mas na universidade a coisa muda...

"A universidade muda as pessoas." Você pode ter ouvido essa frase antes, pois algumas pessoas entram de um jeito e saem de outro, começam quietinhas e saem ouriçadas. De fato a universidade pode mudar as pessoas, fazendo-as amadurecer através do contato com inúmeras pessoas que pensam diferente, coisa que na bolha ela não tinha.

Pense comigo, não é à toa que o nome se chama universidade, de fato ela engloba TUDO, ela permite que você tenha contato com todo o universo social, e esse contato é muito importante para o processo de amadurecimento e crescimento do indivíduo. A universidade abre sua mente, ela lhe apresenta o mundo, lhe apresenta mundoS e arranca você da sua bolha de segurança social.

Digo isso porque em geral as pessoas são bitoladas quando saem do colegial, do seu mundinho, de sua bolha, com o tempo são postas em contato com outras pessoas que pensam diferente dela, são de certa forma obrigadas a dialogar, trocar idéias e muitas vezes acabam aceitando como sendo normal aquele comportamento que outrora lhe parecia absurdo, pelo simples desconhecimento.

Com isso eu não quero dizer que necessariamente as pessoas precisam mudar ao entrar na universidade,ou que precisam experimentar de tudo, e MUITO MENOS que todo mundo tenha que virar "porra louca" (não encontrei nenhum sinônimo fiel à expressão).

Tem uma frase que diz: 'o perigo da mente aberta é que alguém pode passar e jogar alguma coisa lá dentro.' Então o que quero dizer é que é importante ter conhecimento de tudo que se passa no mundo, ter contato, saber e respeitar. Se você quiser mudar, aderir ou se afastar de certas coisas é opção sua, mas é importante que se saia da bolha.

Quem poderia ter um ponto de vista formado sobre as coisas que não conhece? É possível dessa forma dissertar, defender ou negar alguma coisa, sem ter embasamento teórico ou conhecimento?

Conhecer o novo, expandir os horizontes é importante; é preciso enxergar que o mundo não se resume a uma bolha colegial, ele é um UNIVERSO. E não há lugar melhor do que a universidade pra começar a descobrir esse tipo coisa, lá a gente descobre que não há verdades, nem errados ou certos, há apenas diferentes modos de encarar a vida e se portar diante dela.

[Mente Hiperativa]

Trocar uma idéia

E aí, vamos trocar uma idéia?

Em caso de elogio, dúvida, crítica,
sugestão, reclamação, xingamento,
esculhambação, cobrança...

mentehiperativa@gmail.com

[Mente Hiperativa]

Lei da selva


Lei da selva é aquela que diz: Cada um por si, e que sobreviva o mais forte, o mais apto. Ou eu estou enganado e essa seria a lei da sociedade?
[Mente Hiperativa]

24 agosto 2010

Libras

Quantas línguas você fala? Duas, três, quatro?

Inglês, espanhol, francês, alemão?

E libras? Já pensou em aprender a linguagem dos surdos?

Não?

Por que?

A maioria das pessoas pensa, 'eu não tenho parente nem amigo surdo então pra que vou querer aprender?'


Que tal pra promover a inclusão social? Que tal pra expandir seu universo? Que tal pela simples sede de conhecimento? Ou quem sabe pra fazer um trabalho futuro dirigido aos surdos?

São tantos bons motivos, basta escolher o que mais lhe convém.
Link relacionado
http://www.libras.org.br/
[Mente Hiperativa]

Quer ser um neurônio?

Lendo o livro 'como o cérebro funciona' -da coleção mundo descomplicado- vi uma citação dizendo que toda célula tem os mesmos constituintes, toda ela tem o potencial pra se tornar uma célula nervosa. No entanto nem todas se tornarão neurônios. Por que?

O neurônio é uma célula primária que mediante os devidos estímulos foi modificada, alongada, revestida com uma camada isolante, criou ramificações e todas as condições necessárias para poder conduzir impulsos elétricos. Ele disse 'mediante os devidos estímulos', esse é o 'X' da questão.

E onde quero chegar com isso? Trace um paralelo, compare as células às pessoas, todas as pessoas são como células indiferenciadas que têm potencial pra serem 'neurônios', basta que se dê o devido estímulo para que desenvolvam seu potencial. Pense nisso.

[Mente Hiperativa]

23 agosto 2010

Heresia

Heresia, uma ótima ferramenta ditatorial:

"Eu mando. Você obedece. Se não obedecer é um herege, vai pra FOGUEIRA."

[Mente Hiperativa]

Segura a coleira!


Segundo um amigo meu, o desejo deve ser levado como um cão na coleira, quando perceber que o cão está te conduzindo (e não mais o contrário), então é hora de puxar a coleira e tomar o controle da situação.

Mas e se o cachorro for um daqueles da raça labrador, especificamente um cão-guia?

E se o cachorro se soltar da coleira e sair correndo por aí?

De vez em quando é bom, pra quebrar a rotina, deixar o cachorro fugir e se divertir por aí. Depois a gente amarra ele bem amarrado de novo e fica tudo bem.


[Mente Hiperativa]

22 agosto 2010

Redenção ao amor

Esqueça tudo que já falei sobre o amor!!!
Esqueça também que eu disse que amar é sofrer, que é dor, que é ruim!

Amar é simples, é só se entregar, seguir o coração e deixar ele te guiar. Somente isso.
Amar é confiar que tudo vai dar certo, e seguir adiante sem medo.

Por isso esqueça tudo que eu já falei sobre o amor.
Lembre-se somente que o amor dá certo. E ame.

Obs: Ich liebe dich = Eu te amo, em alemão.

[Mente Hiperativa]

Impulsividade

Minha impulsividade me ajuda bastante a só me arrepender do que fiz. Ela me ajuda a fazer antes mesmo de pensar se deveria ou não. Depois eu penso se foi certo ou errado, bom ou ruim. Depois me arrependo, ou não, mas jamais me arrependo de não ter feito. Não dá tempo.

Autor desconhecido
[Mente Hiperativa]

21 agosto 2010

Loucura ou falta de criatividade???

Meu professor, que é também psiquiatra, contou em aula o caso de uma paciente que estava sofrendo uma crise de alucinação, ela referia sentir um forte cheiro de anjo.

Na mesma hora que ele contou o caso eu já estava imaginando se o cheiro seria de bebê, de talco ou de lavanda, ou que cheiro teria o anjo da paciente.

Então o professor corta meu barato ao fazer uma cara de que era muito óbvio que não existia o tal 'cheiro de anjo', e que de fato a mulher era louca.

Será a paciente louca ou o médico que não tem criatividade suficiente pra acompanhá-la?

[Mente Hiperativa]

Encontro



Queria te encontrar
Pena que não sei
por onde começar
Não sei onde você mora
Não sei o que você faz
Não sei o que te faz feliz
Também não sei o que te satisfaz
Não sei se você existe
Não sei se é do jeito que quero
Nem sei se vale a pena procurar
Acho que vou deixar você me encontrar
Quem sabe nossos cupidos se conhecem
e deixam de flechar os corações errados
Quem sabe é você!
quem deve ficar ao meu lado
E depois a gente vê
se vai dar certo ou errado.

-------------------------------------------------------------

'Roubei' daqui: http://sonhe-e-viva.blogspot.com/2010/08/encontro.html

-------------------------------------------------------------

[Mente Hiperativa]

20 agosto 2010

Ser inteligente é um privilégio ou um ônus?

Porque o ser humano é tão inteligente? O que o leva a possuir o mais brilhante cérebro entre os animais?

Não pense que é uma questão de tamanho, baleias têm o cérebro cercade 5 vezes maior que o nosso e nem por isso são mais inteligentes.

Também não é uma questão genética, chimpanzés têm 97,5% dos genes semelhantes aos nossos.

Por que somos tão poderosos? Por que somente nós somos capazes de planejar, prever situações, criar, imaginar?

Por que todos os outros animais apenas reagem a estímulos e situações, não conseguindo raciocinar?

Nós somos os únicos capazes de produzir conhecimento e cultura, os únicos aptos a passar adiante e acumular todo esse conteúdo.

Somente nós dominamos a fala e a escrita, esse modelo complexo e sofisticado de comunicação verbal.

Agora pense como são felizes os animais, sem ter que se preocupar com tantas coisas, com a poluição, política, eleição, corrupção, epidemias, educação, faculdade, pós-graduação, saúde, exercícios físicos, religião, o fim dos tempos, relacionamento, e tantas outras coisas.

Eles são felizes, e somente vivem. Não precisam se preocupar com milhões de coisas, afinal eles não raciocinam, não planejam, lembra?

Então ser inteligente é um privilégio ou um ônus?

[Mente Hiperativa]

Pensa em mim



Pensa Em Mim - Cheiro De Amor

Inspiração dos meus sonhos, não quero acordar
Quero ficar só contigo não vou poder voar
Pra que parar pra refletir se meu reflexo é você
Aprendendo uma só vida, compartilhando prazer

Por que parece que na hora não vou aguentar
Se eu sempre tive força e nunca parei de lutar
Como num filme, no final tudo vai da certo
Quem foi que disse que pra ta junto precisa ta perto?

Pensa em mim
Que eu to pensando em você
E me diz
O que eu quero te dizer
Vem pra cá, pra ver que juntos estamos
E te falar
Mais uma vez que te amo

O tempo que passamos juntos vai ficar pra sempre
Intimidades, brincadeiras só a gente entende
Pra quem falar que namorar é perder tempo eu digo:
A muito tempo eu não crescia o que eu cresci contigo

Juntos no balanço da rede, sob o céu estrelado
Sempre acontece, o tempo para quando eu tô do seu lado
A noite chega, eu fecho os olhos e é você quem vejo
Como eu queria estar contigo, eu paro e faço um desejo

Pensa em mim
Que eu to pensando em você
E me diz
O que eu quero te dizer
Vem pra cá, pra eu ver que juntos estamos
E te falar
Mais uma vez que te amo

Mais uma vez que te amo...

[Mente Hiperativa]

19 agosto 2010

Análise

Pra que fazer análise?

Que tal pra se descobrir?

Quem faz análise quer antes de tudo saber quem é, a origem de certos medos e comportamentos, quer um consolo, um apoio, uma cura, uma ajuda, uma orientação.

Mas antes de tudo quem faz análise quer saber quem realmente é, e pra isso é preciso muita coragem!

Link relacionado:
http://mente-hiperativa.blogspot.com/2010/01/pra-que-serve-psicanalise.html
[Mente Hiperativa]

Faxina emocional


"Eu comecei minha faxina.
Tudo que não serve mais
(sentimentos, momentos, pessoas)
eu coloquei dentro de uma caixa.

E joguei fora. (sem apego. Sem melancolia. Sem saudade).
A ordem é desocupar lugares."

Fernanda Mello

--------------------------------------------------------------

É bom fazer isso, jogar fora sem pensar 'e se um dia eu precisar?' Desocupe lugares, abra espaço pra coisas novas, faz bem.

[Mente Hiperativa]

Felicidade Clandestina

Dessa vez era um amor mais realista e não romântico; era o amor de quem já sofreu por amor.

Clarice Lispector, Felicidade Clandestina,

[Mente Hiperativa]

18 agosto 2010

Shakespeare e eu

...Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto...”

William Shakespeare


Ontem eu pensei EXATEMENTE isso, sendo que com outras palavras. Parece que Shakespeare chegou na minha frente.

Pensei em todos os meus relacionamentos que não deram certo, naqueles que eu queria que tivessem dado certo mas não houve adesão da outra parte, pensei também naqueles em que EU pulei fora pois percebi que não daria certo...

Um dia encontrei alguém que me deu uma ótima lição, me disse pra não fazer tantos planos, pra viver o momento, "curtir o momento", e deixar que as coisas acontecessem naturalmente, sem forçar, sem cobrança ou exigência.

Ok, desde então é isso que estou fazendo; não sei até quando vou aguentar, mas tudo bem, uma hora aparece coisa melhor.

[Mente Hiperativa]

Hiperativo? Eu?


Você desconfia que seja hiperativo quando você escreve muito e ninguém, ou apenas os hiperativos, conseguem te acompanhar. Você fala muito. Você pensa muito.

Você desconfia que seja hiperativo quando as pessoas reclamam das suas overdoses de textos no blog, quando você tem que programar os textos pra os dias subsequentes, pois ninguém dá conta de tudo de uma vez só; quando você tem 14 textos prontos, mas tem que postar 2 por dia, apenas.

[Mente Hiperativa]

17 agosto 2010

Ser hiperativo


Ser hiperativo é não cansar de falar, é observar tudo que se passa a sua volta, e comentar. É andar rápido, descer escadas aos pulos, é ser perguntado constantemente se você é praticante do le parkour.

Ser hiperativo é não parar de pensar um minuto sequer. É ter bastante energia acumulada, é ser expansivo, sociável, espontâneo. É cercar-se de pessoas onde quer que chegue.

Ser hiperativo é não ter limite, não ter medo, é meter a cara onde for, é exagerar, é falar demais, beber demais, dançar demais, gritar demais. É fazer qualquer coisa demais. É fazer tudo demais.

Ser hiperativo é não conseguir ficar quieto por mais de cinco minutos, é balançar as pernas a todo instante e não aguentar ficar sentado por muito tempo. É ter o tal 'bicho carpinteiro'.

Ser hiperativo é antes de tudo ser incompreendido. É se acostumar a ser mandado calar a boca, é encarar com naturalidade ser chamado de doido.

Ser hiperativo é rir disso tudo; e chorar também.
É se divertir e sofrer por ser dessa forma, 'diferente'.


[Mente Hiperativa]

Um tal de Carlos...

Homenagem que um amigo me fez:

" Conheço um tal de Carlos...
Meio misterioso, de extremas atitudes, pendular...
Não se desliga, ou melhor, não existe um botão que ao manter-se pressionado o faça parar. Ele é altamente hiperativo, inconstante, veloz nos pensamentos...
Tentei um dia entendê-lo, mas não pude.
Isso porque entender alguém é um processo, dinâmico, gradativo...
Sei que sua maneira de ser reflete marcas do seu passado,
Estampadas no seu sangue, suas ações, sua hiperatividade...
Mesmo sem compreendê-lo, pelo menos em sua metade, admiro esse tal de Carlos...
Admiro sua perspicácia, inteligência e ânsia de ajudar ao próximo.
E pode ter certeza, continuarei torcendo pelas suas conquistas,
Embora ache meio estranho esse Carlos...
E agora, José?
E agora, Carlos? "

Link: http://katamigos.blogspot.com/2010/08/um-tal-de-carlos.html
OBS: Meu nome não é Carlos, meu amigo Otávio que não 'bate bem' do juízo, ele re-batiza (neologismo?) as pessoas, igual a uma freira que muda de nome quando chega na igreja. Coisa de gente "doida" mesmo.

[Mente Hiperativa]

16 agosto 2010

O que é a Arte?


A arte é conhecimento,
é construção,
é expressão.

A arte é estética,
mas pode ser anti-estética.

A arte é sentimento,
é beleza,
é harmonia.

A arte também é crítica,
denúnica.

A arte é confortante,
agradável aos olhos,
mas também é desoladora.

A arte é a vida,
não pede licença
nem perdão.


[Mente Hiperativa]

Liberdade

Estava conversando com um amigo sobre o hábito das pessoas prenderem passarinhos em gaiola. Eu particularmente acho errado, uma maldade ceifar a liberdade do pobre animal. Mas sou suspeito pra falar já que valorizo MUITO minha liberdade, mais do que qualquer outra coisa, adoro dar meus 'voos' por aí...

Já o meu amigo, que não cria passarinho algum, acha que deve ser ótimo ficar numa gaiola longe de predadores, comendo e descansando o dia todo. Ele diz que é como um hotel cinco estrelas para qualquer pássaro.

Pode ser. Mas quem sabe? Alguém pergunta a ele o que ele acha disso?

Partindo do pressuposto de que um pássaro numa gaiola é uma maldade, então um cão ou gato num apartamento pequeno também é, não tem grades, mas tem paredes e portas. Não tem chão de terra, árvore, ventilação natural. Essas coisas que nos fazem acreditar que somos livres.
Observei alguns cães e gatos que vivem em 'apErtamentos', nenhum me pareceu tão incomodado assim.

Minha tese, portantao, não está
redonda ainda. Será que eles não se sentem presos? Ou será que por não terem experimentado o gosto da liberdade é que não sentem falta dela?

[Mente Hiperativa]

Invente seu bebê!

Os pais inventam o seu bebê.

Isso mesmo, o bebê vem ao mundo sem saber de nada, sem pensar, sem ter iniciativas, os pais é que iniciam essa construção do bebê, do seu caráter, do seu comportamento. Essa pequena criatura apenas reage -inicialmente- da forma que seus pais lhe ensinam, somente depois é que ele vai poder se inventar por si mesmo.

Sendo assim, pais frios e distantes, que não investem em sua cria podem criar bebês semelhantes a eles, ou seja, vazios, destituídos de interesse em interagir com outras pessoas. Pais que mimam os filhos, criam egoístazinhos, que não reconhecem o altruísmo, que se acostumam a serem reis cercados de súditos. E pais que não deixam o filho chorar, que dão tudo antes que ele sonhe em pedir acabam criando ansiosos e imediatistas, que não sentem necessidade de se comunicar com o mundo pois têm tudo na mão na hora que querem.

E então, qual o projeto de filho que você está criando? Melhor tomar uma atitude enquanto você ainda pode orientar a formação do seu bebê, logo logo ele mesmo vai se guiar pela sua personalidade e experiências com o mundo que o cerca.

Depois não reclame da sua criação!

[Mente Hiperativa]

15 agosto 2010

Paixão

Prefiro morrer de amor a amar pela metade,
dar apenas fragmentos do meu afeto
do vulcão que eu sou.
Dou-me inteira.

Sueli Andrade


[Mente Hiperativa]

Estereótipos

Adoro estereótipos porque nem preciso me preocupar muito, vejo uma característica da pessoa e pronto, visto um rótulo nela. Acabou-se. Prático, não é mesmo?

Se fala muito é fofoqueira

Se fala pouco é autista
Se namora demais é cafajeste

Se nunca namorou é frígida
Se gesticula muito é gay
Se grita muito é desequilibrado
Se é deprimida é mau-amada

Muito bom o tal do esteriótipo né? Mas será que funciona assim mesmo? Dá pra reduzir as pessoas a um rótulo e julgá-las apenas com uma olhada?

É certo e coerente isso?
[Mente Hiperativa]

14 agosto 2010

Leda e o cisne

No meu universo infantil a casa dos meus avós sempre teve um papel central e muito importante, era lá que eu me sentia lire pra correr, brincar, me divertir. A casa é enorme com um quintal imenso e cheio de jardins, estátuas e 'esconderijos', perfeito pra qualquer criança se divertir.

Como me criei por lá então algumas imagens fazem parte da minha vida, ficaram na minha memória; dentre elas está a estátua de uma mulher abraçada a um cisne, que ficava no jardim de trás.

Outro dia, passeando pelos blogs, vi uma postagem que falava sobre a história de Leda e o cisne. Prontamente eu liguei as coisas, era Leda, Leda estava esse tempo todo no meu jardim, na minha infância, no meu lado e eu não sabia o nome dela.

Leda me viu crescer, acompanhou meu desenvolvimento, e eu tão pouco sabia sobre ela. Enfim pude saber quem era aquela figura que me guardava durante as aventuras pelo quintal, eis a história de Leda:


"Na mitologia grega, Leda era uma bela princesa, esposa de Tíndaro, herdeiro do reino de Esparta. Ela gostava de expor sua beleza nua aos raios do sol, sob olhares indiscretos dos deuses.

Certa vez, Zeus, a caminho de Tróia, encontrou Leda na relva e parou para contemplá-la. Receoso que ela se assustasse com sua majestade e que o repelisse por ser recém casada, Zeus transforma-se em um belo cisne para cortejar a princesa.

Ao vê-lo, Leda senta-se e começa a observá-lo. Diante de seus olhos, o cisne move suas belas plumas
em uma dança excitante, e sua voz suave emite sinais de desejo e paixão. Leda estava fascinada e o cisne aproximou-se mais e começou a tocá-la e acariciá-la com suas plumas e seu longo pescoço.

Apaixonada, Leda deitou-se novamente e aguardou que o cisne se posicionasse sobre ela, e então se amaram. Meses depois, a princesa sente fortes dores e percebe que de seu ventre saíram dois ovos: do primeiro, nasceram Castor e Helena; do segundo, Pólux e Clitemnestra.

Porém Hera, irmã e esposa de Zeus, com ciúmes, persegue e proíbe Leda de viver no reino. Por isso, Zeus compensa Leda convertendo-a em deusa e reservando-lhe um espaço no céu, na forma de uma estrela na constelação de Cisne."


História contada aqui:

Ressaca

"O que você não lembra NÃO aconteceu, ponto."
[Mente Hiperativa]

13 agosto 2010

Salt (parte II)

Toda vez que eu assisto um filme de ação sou bombardeado pelas mesmas perguntas na minha cabeça:
Será que o protagonista não tem uma casa onde ele vai descansar no fim do dia?
Ele não veste pijama
e pantufas pra relaxar na poltrona e assistir a novela das oito?

Eles nunca vão ao banheiro fazer xixi ou escovar os dentes? Não tomam banho nem uma vez durante o filme todo?

Eles comem? Nunca param pra comer? Nem um cafezinho? Será que entre uma perseguição e um tiroteiro eles tiram uma barra de cereal do bolso pra lanchar?
[Mente Hiperativa]

Salt (parte I)

Depois que assisti o filme Salt fiquei achando minha vida tão mais-ou-menos!

Deu vontade de saltar de cima de um viaduto pra cair numa carreta e de lá pular pra carroceria de um caminhão, pular da janela do décimo oitava andar de um prédio, estilhaçando o vidro e cair de pé no chão sem arrepiar o cabelo.

Deu vontade de correr no meio de um tiroteio, escapar de mil tiros, vontade de correr riscos, de sentir a adrenalina pulsando pelo meu corpo. Quero saber o gosto de sentir a vida por um fio. Como minha existência é entediante.

Depois de assistir esse filme eu passei a acreditar que minha vida não tem ação nenhuma. Fiquei achando que até mesmo um caramujo de jardim tem uma vida mais arriscada e emocionante que a minha.

[Mente Hiperativa]

12 agosto 2010

Caixinha de surpresas

Eu sou uma espécie de caixinha de surpresas,
não me mostro por completo, de uma vez,
mas sim aos poucos.

Vou me revelando devagarinho,
como quem tem medo,
ou como quem quer deixar algum suspense no ar.

Gosto de revelações, gosto de fazer surpresas.
Deixo sempre um gostinho-de-quero-mais,
pra você não se esquecer de mim,
pra você não me abandonar tão cedo.

[Mente Hiperativa]

Cada um tem seu tempo

Aprendi com meu irmão que cada um tem seu tempo. Todos nós temos a mania de padronizar, de dizer que "o normal" é isso ou é aquilo. Mas todos nós fugimos um pouco do normal, ninguém é compilado de parâmetros ambulantes.

Meu irmãozinho tem dois anos e oito meses e não fala, nem uma palavra. Agora há pouco que ele está começando a demonstrar interesse em se comunicar, parece ter prazer em emitir certos ruídos e fonemas. Até então ele se comunicava conosco apenas nos puxando pelo dedo.


Logo cedo tivemos muito medo de que fosse algum problema grave, levamos ele a toda sorte de médicos que fizerm vários exames, e o diagnóstico foi somente um: Preguiça. Eu particularmente não diria preguiça, talvez comodidade, até porque ele sofre por não falar, quando quer pedir algo e não consegue. Mas graças a Deus não é nada patológico, e ele está começando a querer falar, isso é ótimo.


Sem saber, ele me ensinou que cada um tem seu tempo e ainda que a maioria dos guris de sua idade já falem, ele ainda não está no
seu tempo, mas vai chegar lá na sua hora, co certeza. Da mesma forma ele faz outras coisas que algumas crianças de sua idade não fazem.

E é sempre assim, com ele, comigo e com você, cada um tem seu tempo, não adianta apressar ou exigir da natureza de cada um.


[Mente Hiperativa]

11 agosto 2010

Amor em família

Será que o amor, numa família, se dá por obrigação ou por naturalidade?

Às vezes eu penso que se uma certa pessoa não fossem da minha família eu não teria amor por ela, teria apenas repulsa. (Ela tenta extrair o pior de mim). Acho que talvez eu me sinta forçado a amá-la somente porque 'somos uma família'. E famílias se amam, pelo menos em tese é assim normalmente.

Queria ter, às vezes, a coragem
de quem se revolta e joga tudo pra cima, manda tudo e todos à merda. Queria ter a independência necessária pra isso também. Enquanto não tenho eu vou vivendo comodamente, não da forma confortável que eu queria, mas a gente vai aprendendo a contornar a situação, a ignorar, a responder, a ficar calado e a retribuir 'gentilezas e palavras doces'. Ironia.

A gente aprende a viver assim, e não é por querer, não, a vida nos obriga mesmo, nos impõe.

[Mente Hiperativa]

Pula?

Se apaixonar é como se jogar do alto de um precipício, de olhos fechados, confiando que seu amor vai estar lá embaixo de braços abertos pra te segurar. E aí, pula?

[Mente hiperativa]

Blogo, logo existo.

Blogo, logo existo.
"... E que fique muito mal explicado. Não faço força para ser entendido. Quem faz sentido é soldado..."

Mário Quintana