#ATENÇÃO#

Novo endereço:
http://mente-hiperativa2.blogspot.com/

HIPERATIVOS:

#ATENÇÃO#

Novo endereço:
http://mente-hiperativa2.blogspot.com/


01 outubro 2010

Ninguém dá o que não recebeu

Ângela era uma garota linda, dona de uma beleza simples, que fugia do estereótipo 'loira escultural'. Ela tinha um belo sorriso, um olhar doce, uma voz suave e um temperamento sereno. Ângela era educada, cheia de princípios e muito estudiosa, parecia a garota dos sonhos de qualquer cara, aquelas do tipo 'pra casar'.

Parecia perfeita, mas então porque seus relacionamentos nunca duravam muito tempo, seus poucos namorados a deixaram em poucos meses? Porque?

Simples, faltou amor! Na verdade não faltou, Ângela amou cada um dos seus 2 ou 3 namorados enquanto estava com eles, na realidade ela apenas não sabia como demonstrar todo esse amor que sentia. Seus namorados não conseguiram perceber essa sua dificuldade, não sabiam como lidar com isso; muitas vezes achavam que ela não os amava e então eles a deixavam.

Ângela não tinha medo de demonstrar seu amor, ela até queria fazê-lo, mas em toda sua vida jamais aprendeu como se dava esse processo tão bonito, nunca foi ensinada pelos seus pais. Em casa o clima era sempre hostil, as pessoas não se tocavam, não se acariciavam nem trocavam palavras de amor. Era tudo muito superficial e eles só mantinham o contato estritamente necessário.

Assim Ângela jamais aprendeu como deveria passar adiante o amor que carregava no peito, e não era pouco, ela precisava escoar aquilo tudo mas não achava uma passagem por onde pudesse deixá-lo escorrer. Ela sofre por não saber demonstrar seu amor. E seus namorados sofreram por não se sentirem verdadeiramente amados.

Ângela jamais pôde dar aquilo que não recebeu; ela tentava, mas não sabia nem como fazê-lo.

[Mente hiperativa]

11 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Somos frutos e nossa criação. Ninguém consegue dar aquilo que não recebeu durante seu processo de formação moral.
Abração

Deborah Schcolnic disse...

sempre é tempo para recomeçar:

http://www.youtube.com/watch?v=IJjqzQ1LAL8

Batalhadora disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Batalhadora disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flor de Lótus disse...

Realmente é difícil dar aquilo que não recebemos, é um exercício diário,mas acho uqe é possível aprender sim, talvez Angela caía muito até aprender essa dura lição,mas é preciso aprendê-la.
Beijosss

Hugo Otávio disse...

Muito interessante. Trago para a minha vida. Realmente não podemos oferecer o que não temos. É claro que o processo é construtivo, gradual. Porém, quando se trata de sentimentos, a questão é bem mais relevante.

junior disse...

Sentimentos!Reação que é muito dificil de ser manobrado, e tornasse mais dificil quando ele encontrase em nós! Para Angela seria um desafio, pois como ela iria passar uq nao teve? será que a unica coisa que ela sabia com relação a demonstrar seu amor foi uque aprendeu com seus namorados? não se sabe ao certo como e o que ela passou pra ser tão retraida para com seus sentimentos... mas nada como uma terapia não resolva.....!( Ei, escritor! se você conhecer uma Angela dessas diz a ela que daqui a 4 anos eu estou na ativa, e faço um precinho bacana quando vem por indicaçao!!)

Dario Dariurtz disse...

Ângela precisa de libertação, acredito que podemos aprender depois de velhos, estamos na vida para aprender, se não for assim a vida não tem sentido.
Precisamos amor e sermos amados.

Abraço, bom final de semana.

Ana SS disse...

Ninguém que foi amado pode amar. E assim, não pode...sobreviver.

Mente Hiperativa disse...

Poxa Ana... assim a menina se mata po. Será que não há umachancedeaprender? Eu creio que se ela se esforçar e buscar ajuda ela consegue.

=D

Isabela Villares disse...

Tenho um pouco de Ângela em mim, mas aprendi que doar amor é muito bom e que a prática aperfeiçoa o ato... Construir algo diferente é sempre um desafio, mesmo que não saibamos as bases desta construção. Com amor no olhar encontramos as respostas para ampliar nossos horizontes...

Blogo, logo existo.

Blogo, logo existo.
"... E que fique muito mal explicado. Não faço força para ser entendido. Quem faz sentido é soldado..."

Mário Quintana