#ATENÇÃO#

Novo endereço:
http://mente-hiperativa2.blogspot.com/

HIPERATIVOS:

#ATENÇÃO#

Novo endereço:
http://mente-hiperativa2.blogspot.com/


25 novembro 2010

O verdadeiro perdão

Estava conversando com um amigo, falávamos sobre o perdão quando ele me disse:
"Quando uma pessoa me faz um mal eu desejo tudo de bom pra ela, mas espero vê-la bem longe de mim, quero que tudo dê certo na vida dela, mas não a quero comigo, não a quero por perto."
Será que isso é o verdadeiro perdão? Será que ele REALMENTE deseja tudo de bom à outra pessoa porque perdoou ela, ou porque tem medo da temida 'lei do retorno'?

O perdão não é algo racional, não vem da cabeça, não é uma decisão que se toma; perdão vem do coração, você vê nos olhos da pessoa o arrependimento e dá a ela uma chance de se redimir, mas isso vem do coração e toca nossa alma.

Perdoar não é dar um tapinha nas costas e dizer: "vá com Deus, siga seu caminho e te desejo tudo de bom", e depois virar as costas esperando nunca mais encontrar aquela pessoa, e ainda ficar falando mal dela. Isso é apenas uma forma de aliviar o próprio peso na consciência, é encobrir o rancor, mascará-lo sob a fantasia de um falso perdão.

Aquele que for capaz de ser traído e mesmo assim manter a pessoa cativa ao se redor, esse sim sabe o que é o verdadeiro perdão. Não é fácil, claro; demora, é verdade; é preciso muita maturidade e altruísmo pra conseguir tamanha proeza.

Diante disso eu me perguntei, será que estou VERDADEIRAMENTE perdoando as pessoas que me causam mal? Ou estou fazendo igual a esse meu amigo, apenas enterrando as mágoas e decepções que tive com elas? 'Despachando-as' pra bem longe e desejando a elas 'tudo de bom'?


[Mente Hiperativa]

7 comentários:

Dario Dariurtz disse...

pensei no que me disseram quando quis ser bruxo... " tudo que desejares voltarás pra ti três vezes maior." Isto não é uma questão de perdão. É uma questão preventiva. Se existe perdão??? Sim, sim, sim. Mas somos humanos. No corpo tudo fica registrado embora nossas cabeças peçam que as esqueçamos racionalmente. Mas é o corpo que se machuca, que se entontece...

Estou aqui por pisar em ovos...

Abraços.

Tio Dan disse...

Quando passo por cima do meu orgulho e "perdoo" algo que me fizeram, sim de fato perdoo e sim na maioria dos casos opto por não ver mais a pessoa ou manter o máximo de distância possível. Pra mim é melhor sabia? Afinal, entre continuar vendo a pessoa, manter um contato "superficial" e acabar "detestando-a". Prefiro não vê-la, pelo menos deixa aberta a possibilidade de ao menos com o passar do tempo você amenizar os pensamentos ruins e acabar lembrando apenas de coisas boas que aconteceram e/ou ficaram.

Abrç. e vlw mesmo o/~

Rafael disse...

Acho que a pergunta certa seria: será que essas pessoas merecem ser perdoadas? Em alguns casos acho que o perdão não se aplica...
Abraço

Mente Hiperativa disse...

Se a pessoa realmente se arrepende não vejo motivo pra não dar a ela o perdão.

Mas não se pode perdoar alguém que não quer ser perdoado (entenda-se não tá nem aí pra o que fez, não se arrepende nem um pouco).

Então se você quis dizer isso eu concordo, tem gente que não mereçe o perdão.

sweet girl disse...

só aprendi a perdoar quando eu realmente perdoei de verdade, antes eu achava que tinha perdoado.
eu conhecia uma menina a mto tempo, e nós apenas nos comprimentavamos. Depois de um tempo, ela começou a estudar na mesma sala que eu, e pra mim ela tinha se tornado minha melhor amiga, mas depois de 1 ano,tinha alguma coisa estranha na nossa amizade, eu a chamei para uma conversa,falei sobre o meu conceito de aizade, disse a ela que não existe amizade sem confiança, queria saber o que estava acontecendo e falei sobre as atitudes dela, que não estavam me agradando. Ela me disse que o meu problema era confiar demais nas pessoas e que ela não confia 100% em ngm, nem na própria mãe. Ela me fez outras coisas que prefiro não comentar, eu dizia que queria o bem dela, mas a queria longe de mim. Atualmente eu não a evito mais, não confio nela pra compartilhar segredos, porém nos damos bem.

bjo!

Paula Barros disse...

Essa semana comentei em um blog um texto que fala de perdão. E sei o quanto é difícil.

O seu texto está mais coerente e mais realista. Porque nos faz refletir se estamos realmente perdoando, e se perdoar é ter este tipo de atitude que muitos, inclusive eu, tem.

É como dizem, falar de perdão, de amor, é fácil, o difícil é perdoar, é amar.

sweet girl disse...

ei, eu esqueci de terminar o comentário...

Eu a perdoei =D

Blogo, logo existo.

Blogo, logo existo.
"... E que fique muito mal explicado. Não faço força para ser entendido. Quem faz sentido é soldado..."

Mário Quintana