#ATENÇÃO#

Novo endereço:
http://mente-hiperativa2.blogspot.com/

HIPERATIVOS:

#ATENÇÃO#

Novo endereço:
http://mente-hiperativa2.blogspot.com/


12 novembro 2010

Onde estão os cavalheiros?

Cavalheiros são aqueles caras que puxam o banco pra namorada sentar, abrem a porta do carro pra ela sair, pagam a conta, mandam flores e não deixam sua amada carregar peso algum. Onde estão eles, os cavalheiros?

Bem, os tempos mudaram, parece que nada mais é o mesmo, hoje as mulheres dividem a conta, carregam o peso e sentam-se por conta própria. As mulheres também trabalham, saem à noite pra balada, sozinhas, falam o que pensam e fazem sexo como querem. Como poderiam agir assim se fossem tratadas daquela maneira, como bibelôs prestes a se partirem em mil pedaços?

Talvez não tenha sido os cavalheiros que sumiram, mas sim as damas, e à medida em que elas se tornaram mais 'feministas', nós nos tornamos mais receosos em afrontá-las, questioná-las acerca de suas capacidades ou potencialidades. E se não há damas, não há cavalheiros.

Então onde estão os cavalheiros? Lá no passado, junto com as damas de antigamente, frágeis e indefesas, que precisavam da nossa proteção e cuidado.

Hoje temos mulheres fortes e independentes que fazem questão de mostrar que são capazes de carregar peso e têm dinheiro pra dividir a conta do restaurante, elas querem mostrar que podem tanto quanto nós homens, ou seja, deixaram de ser frágeis e necessitadas dos nossos cuidados de cavalheiros.

Algumas mulheres levam tão a sério essa história que pode ser até um insulto pedir-lhes pra ajudar em alguma determinada tarefa 'masculina', você corre o risco de ouvir: "Tá pensando que eu não consigo é? Tá querendo dizer que eu não posso, que sou inferior a você?"

É difícil... Difícil saber a hora em que você pode ser cavalheiro e a hora em que você tem que deixar ela provar (a quem?) que é tão capaz quanto um homem. Entender as mulheres não é fácil, mas é preciso descobrir a hora em que ela quer receber flores e a hora que ela quer ir dirigindo, porque ela é frágil, mas também é forte. Entendeu? Eu também não entendo.


[Mente Hiperativa]

15 comentários:

Camila Sousa de Almeida - CRP: 03/6243 disse...

É, não é fácil entender as mulheres, assim como não é fácil entender os homens...

Quando o ser humano perceber que não precisa se sentir ameaçado pelo crescimento do outro e muito menos engrandecido pela fragilidade alheia, quando perceber que a união é a verdadeira força, não precisará mais se preocupar com quem pagará a conta, pois apenas o dinheiro dará conta disso...

Déia disse...

Olha, sinceramente...tem hora pra tudo! Pra a gente dar conta e pra ser tratada como damas!
Todo mundo gosta de um cavalheirismo!

bj

Natural.Origin disse...

Boa mente...

:)

Mente Hiperativa disse...

Obrigado!

Franck disse...

Independente dos novos tempos, ainda é tão bom as gentilezas, as delicadezas, as pessoas sensíveis...
Abçs!

Aline disse...

Talvez, você não tenha prestado atenção, mas essa foto é muito maxista, no mínimo. Olha onde possivemente a mão da mulher se encontra. rsrsrs.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá menino
Concordo com você. Os cavalheiros sumiram de medo.
Obs: Infelizmente vc não foi o primeiro a comentar. Para que isso aconteça vc vai ter que dormir tarde, pois o poste sai às 24:01
Bom fim de semana
Abração

Mente Hiperativa disse...

Aline, eu nao tinha percebido nao... kkkkkkkkkk Mas faz sentido viu, será mensagem subliminar ou maldade de nossas mentes poluídas?

Isabela Villares disse...

Olá MH, olha eu concorco que as mulheres mudaram bastante, mas acredito que por vários motivos né! Mas não vamos discutir o feminismo neste momento... Gostei do texto, mas acho mesmo que a proteção dos "cavalheiros" não foi suficiente para as "damas", nós mulheres precisamos de mais, de um espaço, de participar do mundo. É claro que algumas até demais, e confundem uma gentileza masculina com insulto, na verdade são mal educadas mesmo...

Hugo Otávio disse...

Concordo contigo! É complicado mas acredito que lá no interior elas carecem da nossa atenção, amor e zelo. Porém, não nego que a 'independência' das mulheres tem crescido "assustadoramente". Até que ponto isso é bom?

Hugo Otávio disse...

Essa da mão ae foi auhuhauhahuaa
:P

Pensamentos soltos disse...

Acho que devemos fazer nossa parte e sermos cavalheiros sim, e ainda existem muitas damas por aí. Lógico que as mulheres hoje não se sentem tão dependentes de nós homens, mas acho que toda mulher adora um cavalheiro o que é totalmente diferente de ser marxista.

Aline disse...

kkkkkkkkkkk. Acho que seja os dois! Ah... a mensagem não fica tão subliminar assim para quem tem a mente poluída.
kkkkkkkkkkk.
Ou talvez, eu apenas seja muito detalhista. Fiquei com medo agora.
=P

H.Brayan disse...

pois é meu caro Senna.
acho digno o cavalheirismo, confesso que muitas vezes eu desisto de entende-las... acho digno os que as amam com todas as suas particularidades femininas ,seus fricotes e milindros. no fim elas são doces e frágeis , não deixam de ser mulheres...

e toda mulher gosta de rosas e rosas e rosas ...muitas vezes são vermelhas ,mas sempre são rosas!!!

Mente Hiperativa disse...

Independente de qualquer coisa mulheres sao mulheres, mesmo querendo bancar a durona, mesmo lutando pela igualdade entre os sexos, elas nao deixam de ser sensiveis e nem deixam de gostar de agrados e gentilezas.

E sim, elas gostam de rosas, e rosas, e rosas... rsrsrs. Adoro as musicas da Ana Carolina, já chorei muita dor de cotovelo ouvindo ela quando acabei meu primeiro namoro (Aprendi a gostar dela justamente por conta dessa garota, ela que "me apresentou" Ana Carolina).

Blogo, logo existo.

Blogo, logo existo.
"... E que fique muito mal explicado. Não faço força para ser entendido. Quem faz sentido é soldado..."

Mário Quintana