#ATENÇÃO#

Novo endereço:
http://mente-hiperativa2.blogspot.com/

HIPERATIVOS:

#ATENÇÃO#

Novo endereço:
http://mente-hiperativa2.blogspot.com/


22 janeiro 2011

Medicina é desafio


Medicina é desafio

A paciente chega ao consultório para a primeira consulta do recém nascido, com 11 dias de vida.
- E então, mamãe, como está a alimentação do seu bebê? O que ele está comendo? - Pergunta a médica.

- Leite ninho, ela responde tranquila de si.

- MAS COMO ASSIM LEITE NINHO??? Ele só tem ONZE dias de vida, então você não sabe da importância da amamentação exclusiva até os seis meses de idade? Ninguém lhe explicou no posto de saúde ou na maternidade?

- Não, senhora.

- Porque eu trabalho doutora, não tenho tempo.

- Que trabalho é esse que não teve licença maternidade?

- Eu distribuo panfletos para um político.

- Qual é o político?

- Não lembro o nome, sei que é uma mulher.

- É seu primeiro filho?

- Não, é o quarto. E tive dois abortos, senão seriam seis.

Nessa hora a médica faz uma cara mista de espanto e dor.

- Todos tomaram leite ninho? - Pergunta a médica ainda sem acreditar no absurdo que acabara de ouvir.

- Isso mesmo.

- E como é feito o leite?

- Não sei, é mainha que faz.
Em seguida a médica explica à paciente todos os problemas de saúde que o bebê pode vir a desenvolver devido à ausência da amamentação materna, assim como a sua importância imunológica. Ela explica que leite de vaca é feito pra bezerro, que esse leite faz o organismo do bebê trabalhar bem mais pra poder eliminar substâncias que não são aproveitadas, provocando o aumento exagerado de peso e mau funcionamento do trato gastrointestinal e dos rins.

A doutora se esforça, mas sabe que será um esforço em vão, a própria paciente demonstra isso. Ela orienta a jovem mãe e faz tudo o que pode, espera que dê tudo certo para aquele pequeno bebe de 11 dias, ele precisará mesmo de muita sorte.

-------------------------------------------------------------

Relato verdadeiro de uma consulta pediatrica que fiz na faculdade, devidamente preceptorado pela professora /médica. Além dos conhecimentos próprios da matéria pude conhecer um pouco dos desafios que encontrarei na profissão; nós estudantes aprendemos muito bem como as coisas devem ser feitas, mas muitas vezes por falta de instrução ou oportunidade as condutas não são devidamente seguidas pelos pacientes.

Como pedir a uma senhora que ela largue seu emprego para se dedicar apenas ao seu filho?
Será que ela pode viver sem esse dinheiro?

Como explicar a ela que o que está em jogo é a saúde do seu filho?

Já que ela não pode parar de trabalhar então porque não congela o leite materno (de acordo com a técnica adequada) para o cuidador do bebê oferecê-lo na sua ausência?
Mas será que ela tem geladeira e freezzer em casa?

Será que alguém já lhe falou sobre laqueadura quando estava na sexta gestação?
Planejamento familiar?

Medicina é mesmo um desafio!



-----------------------------------
Postagem relacionada
Seio materno
-----------------------------------

[Mente Hiperativa]

6 comentários:

Ana SS disse...

É mesmo. Trabalho bonito.

Franck disse...

Ossos do ofício e como todos, as mazelas a nossa cara!
Abçs*

Zéia disse...

Complicado mesmo!
Parece ser impossível que uma pessoa do seculo XXI possa ser ignorante em tal assunto. Ainda mais sendo mãe de 4 filhos... Mas infelizmente acontece o tempo todo.Não tem explicação. É um conjuto de fatores que levam a esses absurdos. O mesmo q é ensinado para usar a camisinha... a ignorãncia é tão grande... que pensam que é para evitar filhos... Qdo a realidade agora é mt mais que isso... Enfim... É um desafio mesmo!
Um abraço e boa sorte na sua escolha. "Todo sorte de bênçãos em O Nome de Jesus Cristo."

Zéia disse...

opis... Desculpe... sexta gestação... nossa... não dá para acreditar mesmo...

Zéia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Hugo Otávio disse...

De fato!
Já pensei nessas situações também. Difíceis pois não basta apenas explicitar e orientar se os pais não podem seguir. O que fazer então??? :/

Blogo, logo existo.

Blogo, logo existo.
"... E que fique muito mal explicado. Não faço força para ser entendido. Quem faz sentido é soldado..."

Mário Quintana