#ATENÇÃO#

Novo endereço:
http://mente-hiperativa2.blogspot.com/

HIPERATIVOS:

#ATENÇÃO#

Novo endereço:
http://mente-hiperativa2.blogspot.com/


02 dezembro 2010

Conversas da vida moderna


- Pai, vou sair, vou na casa de Andrezza.

- Andrezza? É aquela que estuda com você?

- É, pai.

- Meu filho, me diga uma coisa, você agora vive na casa dessa menina. Você tá namorando com ela?


- Não, namorando não, tô ficando, mas...


- Essa juventude, só quer ficar.

- Como eu dizia, eu tô ficando, mas é com a mãe dela!


- Com a mãe???

- É, com a mãe. Algum problema?

- Não, filho, nenhum. E a filha tá solteira?


- Tá.

- Me apresenta?



-------------------------------------------------------------------------------
Postagens que tem muito a ver (ou nem tanto assim)

Sobre a relação pais X filhos e a formação da personalidade

Sobre a falta de autoridade dos pais modernos

O filho como espelho dos problemas do pai

Simplesmente complicado - Meryl Streep
-------------------------------------------------------------------------------


[Mente Hiperativa]

4 comentários:

valeria soares disse...

KKKKKKKKKKK. Perfeito!

Tio Dan disse...

Talvez isso seja um bom sinal (ou não) afinal dessa forma tenho visto boas relações surgindo entre pais e filhos.Não vamos levar o texto à risca, mas de fato as relações tem se estreitado de maneira muito peculiar porém muito engraçada. Um exemplo somos eu e minha mãe, algumas amigas dela estranham por que as vezes não a chamo de mãe, a chamo pelo nome. E grito aos 4 cantos que sou "as pernas, os braços, o pescoço e por que não...A consciência dela".

NOTA: Não vamos confundir "estreitamento de relações" com falta de respeito!

Aaah...Adoro a Meryl Streep.

Mente Hiperativa disse...

Fugindo um pouco do tema do post e adentrando na relação pais e filhos, eu não tenho dúvidas de como hoje em dia essa relação é tão mais próxima e afetiva.

Não que no tempo do meu avô ele não amasse meu pai, mas as demonstrações de carinho não eram tão intensas, pai e filho não se beijavam, quase não se abraçavam. Além disso a conversa era muito restrita.

E como você mesmo disse, não se pode confundir essa amizade com falta de respeito, muita gente hoje em dia confunde isso e muitas vezes quer compensar a própria ausência com relação aos filhos permitindo que os mesmos façam e falem do jeito que quiserem. Uma espécie de remorso, talvez.

Hugo Otávio disse...

ahuauhauhahua...
Esse nome me é peculiar... :P

Blogo, logo existo.

Blogo, logo existo.
"... E que fique muito mal explicado. Não faço força para ser entendido. Quem faz sentido é soldado..."

Mário Quintana